domingo, 25 de janeiro de 2009

Chega de saudade

Hoje o pai da bossa nova completaria 82 anos
“Dentro dos meus braços os abraços hão de ser milhões de abraços apertados assim... que é para parar com este negócio de você viver sem mim.”
Se Tom Jobim estivesse vivo, que versos comporia? Às vezes, por mais que sentimos falta de pessoas importantes, é melhor que elas não estejam mais por perto. Não consigo imaginar Tom aos 82 anos, sequelado da bebida e do cigarro, andando pelo Rio e ouvindo “chupa, chupa que é de uva”. É inconcebível!
Chega de saudade! Vamos celebrar seu aniversário neste domingo chuvoso, como deve ser, ouvindo a herança entregue ao planeta "porque seus versos nunca mais", regado por uma boa bebida e de pessoas que realmente valem a pena. Celebraremos a poesia que ainda existe em nosso corações. “È que no peito dos desafinados também bate um coração”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário