terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Mudanças no Programa Cultura viva


Foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), do dia 31 de dezembro, Portaria do Ministério da Cultura (MinC) de nº 118, reformulando o Programa Cultura Viva. O documento amplia a área de abrangência incluindo os temas da diversidade cultural do Brasil no escopo das ações do programa, altera as formas de apoio aos projetos culturais e inclui estados, municípios e o Distrito Federal aos grupos de parceiros da Rede Cultura Viva, entre outras coisas.


A portaria formaliza a consolidação do Pacto Federativo em torno do Programa Cultura Viva, compartilhando responsabilidades entre a União, estados, municípios e o Distrito Federal mediante a institucionalização de mecanismos de fiscalização e de gestão compartilhada entre os entes federados. O nome do programa foi modificado para Programa Nacional de Promoção da Cidadania e da Diversidade Cultural – Cultura Viva.

Entre as principais mudanças que a portaria traz está o reconhecimento como Pontos de Cultura de grupos e coletivos sem personalidade jurídica, que desenvolvam atividades culturais em suas comunidades. Esta decisão permitirá ampliar significativamente a base de beneficiários do programa, considerando que muitos grupos culturais não possuem CNPJ, tais como comunidades quilombolas, comunidades indígenas e os grupos de cultura popular e tradicional.

As formas de fomento aos projetos culturais foram ampliadas e incluem o lançamento de editais de Prêmios de Reconhecimentos e concessão de Bolsas de Apoio de iniciativas dos governos federal, estadual e municipal/distrital. As Redes de Pontos e Pontões de Cultura passam a ser reconhecidas no âmbito do Sistema Nacional de Cultura (SNC), como unidades culturais de base comunitária.

O programa incorpora como público alvo de ações prioritárias amplos segmentos da diversidade cultural do Brasil, tais como: comunidades indígenas e quilombolas, grupos LGBT, pessoas com deficiência, população sem teto, pessoas privadas de liberdade, pessoas em sofrimento psíquico, entre tanto outros.

Veja no Portal do MinC, a Portaria nº 118.

Fonte: MinC

domingo, 5 de janeiro de 2014

Sonho?

Estive em um lugar mágico. Quando cheguei disse sem pensar, já sonhei com esse lugar. Sem certeza não afirmei. Mas era tão forte a lembrança do sonho, como pude sonhar e depois conhecer o mesmo lugar? 
Por aqui há um centro Espírita com nome de Batuíra, uma pousada "Nova Alvorada", uma casa de jardim perfeito com flores no caminho paredes em tons laranjas e com janelas azuis. Um pouco antes três casinhas juntas e algumas fazendinhas com pôneis e boizinhos pequenos. Logo perdi a certeza. Não havia sonhado com nada disso, o lugar por si só é um sonho transcendental. 
Mas e a estrada? Era com ela que havia sonhado e chegado a uma porção de água no final, sensação boa e ruim ao mesmo tempo. Quando avistei na primeira cachoeira um lago, desisti de saber se havia realmente sonhando. Afinal estava nele! E o melhor, acordada!
Obrigada as pessoas que preservam esses espaços e quem desprendido de coisa ruins nos leva neste caminho. As vezes com pouco de pressa para saber se houve sonho mas, com paciência sonharemos novamente porque o que fica é sensação eterna deste lugar dentro do meu coração.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Em 2014

Desejo que em 2014 possamos...

nos despojar:
- das mágoas que insistimos em guardar;
- das pequenas mesquinharias que nos aprisionam;
- dos sorrisos forçados que, muitas vezes, escondem nossos reais sentimentos;
- dos falsos amigos que nos bajulam;
- das rodas de fofocas vazias;
- das maldades pequenas e grandes;
- e da terrível tentação das pequenas reclamações cotidianas...


E que possamos, ainda...

intensificar:
- os sorrisos;
- as brincadeiras;
- as emoções;
-  a espiritualidade;
- a leitura prazerosa;
- os exercícios físicos estimulantes e relaxantes;
- o convívio com quem amamos;
-e, principalmente, todo e qualquer gesto de amor..