sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Programação Aniversário de Uberaba

PROGRAMAÇÃO – 02/03/2013
Sábado
HORÁRIO
Evento
Local
8h às 16h
Atividades Esportivas

Parque das Acácias – Piscinão

8h às 16h
Varal de Poesias – Associação Cultural Nova Acrópole

Parque das Acácias – Piscinão

17h

Banda do 4ª BPMMG

Parque das Acácias – Piscinão
17h45
Catira do Corpo de Bombeiros

Parque das Acácias – Piscinão

18h20
Companhia Arte Dança Mutalambo
Parque das Acácias – Piscinão

19h
Dupla Sertanejo: 
“Índio Viola e Marcello”
Parque das Acácias – Piscinão

19h
Mostra Fotográfica da história de Uberaba 
Centro de Cultura José Maria Barra, Praça Frei Eugênio, 231.
20h00
Velha Guarda da Bateria da Mangueira
Parque das Acácias – Piscinão

21h00
Grupo Ousadia
Parque das Acácias – Piscinão

PROGRAMAÇÃO – 03/03/2013
Domingo
HORÁRIO
Evento
Local
10h às 12h
Intercâmbio cultural – Velha Guarda da Bateria da Mangueira
Teatro Experimental de Uberaba (TEU), na Rua Padre Zeferino, 998 – Bairro Fabrício.

16h
 Banda Ônix Brasil 
Parque das Acácias – Piscinão
18h
Banda Babado Novo
Parque das Acácias – Piscinão



Gosto mesmo é de ter Coragem


O que gosto mesmo é gente de coragem. Não me simpatizo com os fracos. 

Na Magna Moralia, Aristóteles dedica parte do livro à coragem. Para o filosofo, o homem corajoso é "o que mantém o sangue frio nas circunstâncias em que a maior parte ou a totalidade dos homens tem medo". E quais são as qualidades do homem de coragem? Em primeiro lugar, só a experiência do perigo permite dizer que uma pessoa é corajosa ou não: é por experiência, com efeito, que se sabe que, em tal lugar, em tais circunstâncias é capaz de enfrentar o perigo com sangue frio. Quem não possui experiência não pode ser chamado de corajoso.  Na verdade, o homem corajoso é aquele que pratica atos de coragem porque é correto e é belo fazê-lo. 

A coragem  não prescinde de um certo impulso e de alguma paixão, mas é  necessário que o impulso parta da parte racional da alma. Ser corajoso não é a mesma coisa que não ter medo. É ter medo, mas, ainda assim, aguentar firme, porque é correto e belo aguentar. Ser corajoso não é, também, ser capaz de enfrentar os perigos que estão longes. É ser capaz de aguentar e suportar os perigos que estão próximos e que estão a chegar.

"Quem tem consciência pra se ter coragem
Quem tem a força de saber que existe
E no centro da própria engrenagem
Inventa contra a mola que resiste."


Beijos para quem é de coragem!



terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Pacto pelo entendimento entre as pessoas


O Escritor Antoine de Saint-Exupery (1900-1944), autor do famosíssimo “O Pequeno Príncipe” disse: “a linguagem é a fonte de mal-entendidos”. Esta é a causa mais comum da incompreensão - mesmo quando falamos o mesmo idioma, cada um de nós reage emocionalmente, e não apenas racionalmente, às palavras.

Nossa história de vida, nossas crenças e valores dão “peso” diferente às palavras que dizemos e ouvimos.

É muito frequente que as pessoas pensem estar se fazendo entender e sendo entendidas, quando, na verdade, não estão. Especialmente quando você está falando sobre uma experiência muito particular que você viveu e o outro não. Embora a outra pessoa diga entender o que você está sentindo, ela está apenas fazendo o exercício de imaginar-se no seu lugar. O simples fato de imaginar a si mesma em seu lugar, já causa interpretações diferentes: ela não é você.

Como disse Charles Baudelaire (1821-1867), poeta francês precursor do Simbolismo, “Somente por causa de más interpretações generalizadas é que todos se entendem; por isso as pessoas se entendem, mas nunca concordam”.

Porém, a maior dificuldade está no nível de consciência. Compreender é um ato de respeito, se as pessoas não te respeitam e/ou você não respeita as pessoas, a compreensão será impossível.

Diferença entre ouvir e escutar

Ninguém pode compreender outra pessoa se somente ouve, mas não escuta. Ouvir e escutar são coisas totalmente diferentes. Ouvir está ligado à capacidade da audição, escutar está ligado à capacidade e à dedicação em prestar atenção e procurar entender.Quem te ouve, mas não te escuta, jamais irá te entender.

Quando as pessoas não se admiram e não se respeitam, passam a se desentender com extrema facilidade.

Bem-vindo ao mundo real!

E, uma pergunta:

Você entende alguém por inteiro?

Francisco de Assis dizia que devemos buscar mais compreender que ser compreendidos. Este é um ótimo começo, afinal na vida, é dando que se recebe...

A admiração e o respeito criam um “lugar comum” onde podemos vencer as barreiras da comunicação, ouvindo com o coração e escutando com toda a nossa alma. Nesse lugar, o amor e a amizade são plenamente possíveis.


segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Programação do Carnaval Uberaba


Doce


A doçura da moça transborda.
Acostumada a ser de açúcar, derrete-se por tão pouco.
Carrega nas palavras a leveza que o mundo precisa.
É com seu olhar de menina dolorida que aprendeu a enfeitar-se de vida.
Recolheu as esperas, soprou os venenos pra longe e despiu-se da ingratidão alheia.
Costurou o próprio mundo, carregou bagagens e jamais se torturou por ser tão doce.
Ergueu os ombros, empinou o nariz para todas as fraquezas, sem questionar os porquês da vida, sem vacilar, sem reclamar.
Lutou contra a insônia, se desvencilhou do mal humor, pintou o próprio céu nos olhos, desenhou nuvens na testa, se fez chuva, sol e alguma miragem bonita.
Se fez sonho, se fez real, apaixonada por palavras, inventou a própria estrada, escreveu na lua, na rua e na parede da sala.
Engoliu as mágoas e os desatinos daqueles que sempre desacreditaram dela, bordou um riso bonito no rosto, sorriu para o espelho e foi aliada do coração brincando de ser poesia.

A Embriaguez dos Progressos Técnicos


Parece-me que confundem fim e meio os que se assustam em demasia com os nossos progressos técnicos. Quem luta com a única esperança de recolher bens materiais, efetivamente não recolhe nada que valha a pena viver. A máquina não é um fim, é uma ferramenta como a charrua. Se acreditamos que a máquina destrói o homem, é que talvez careçamos de algum recuo para julgarmos os efeitos de transformações tão rápidas como as que sofremos. Que são os cem anos de história da máquina comparados com os cem mil anos de história do homem?

Antoine de Saint-Exupéry, in "A Terra dos Homens