sábado, 28 de maio de 2011

Um outro olhar sobre a 11º Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto – 1ª Parte*


Faremos uma reflexão, sobre como a Feira Nacional do Livro surgiu no cenário da cidade de Ribeirão Preto e, como esta de se relaciona com o evento. A Feira acontece desde 2001, quando era realizada pela Câmara Brasileira do Livro e pela Impressa Oficial. Na sua segunda edição à Impressa Oficial não compõem mais o quadro de organizadora e entra a Associação Nacional de Livrarias.

E foi na terceira edição (2003), que Prefeitura até então, não participava nem como patrocinadora nem apoiadora entra na realização do evento, o que é salutar e bem vinda à participação dos órgãos públicos em ações desta importância para uma comunidade, com um detalhe, surge o Instituto do Livro como organizadora da Feira. Nesta edição, a Feira, conta com um Projeto chamado Cheque-Livro. (tratarei desde Projeto na 3° parte deste artigo).

E assim, seguiu até a sexta edição, quando todas as organizações não-governamentais deixam quadro de organizadoras e surge aqui a Fundação Feira do Livro, que tem como Presidente a senhora Isabel de Faria e vice a senhora Heliana da Silva Palocci, que recebeu do seu cunhado Antonio Palocci em 2008, um emenda de R$ 250 mil reais.

A fundação é mantida com recursos públicos e privados. A Câmara municipal de Ribeirão Preto, a partir de denúncias de malversação da verba municipal em  2009,  instalou uma Comissão Especial de Estudos (CEE) e, com o andamento dos trabalhos dos membros parlamentares da CEE,  onde foi apresentada uma lista de irregularidades que se mostraram ilegalidades irrefutáveis, a CEE passou a ser CPI  - Comissão Parlamentar de Inquérito -  devido principalmente há a ocultação da prestação de contas em nível Estadual e Federal, em meio a ilegalidades gritantes que se fazem factuais.

O fato é que a “Fundação Feira do Livro” desrespeitou a competência da CPI e dos seus membros, assim como da população, pois através de trâmites processuais os indiciados não compareceram às convocações, e muito menos  esclareceram as dúvidas sobre os gastos dúbios com pagamento de cachês, viagens e hospedagens, superfaturamento de palco e stands.  E tão pouco esclareceram as dúvidas sobre possíveis notas espelhadas e a monta de verba federal não constante no balancete apresentado à Prefeitura.

E assim  CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Feira do Livro foi encerrada no mesmo ano que abriu, com alegação por parte dos vereadores de falta de depoimentos e documentos por parte da Fundação Feira do Livro, que emperrou o andamento da investigação.  Com dez votos, o pedido de urgência do projeto da revogação da lei que autoriza a entidade a organizar a feira também não entrou na pauta. Foi a segunda vez que o pedido foi rejeitado pelos vereadores. Mas o relatório foi enviado a vários órgãos de fiscalização - Receita Federal, Tribunal de Contas do Estado e União, Ministério Público, além dos deputados que liberaram recursos através de emendas e da prefeita Dárcy Vera (DEM). 

Mas, como em terra de famílias poderosas que mandam na cidade e uma maioria que busca através do consumo de bens materiais, se manterem em um status quo riberão pretano, onde o carro do ano, condomínios e fazendas valem mais que a ética. Seu povo se instalou em um vazio com relação à Feira e a com a cidade, pela busca diária da manutenção do status quo e pelo capital excludente que circula na Ribeirão Preto, que coloca à margem jovens e adolescentes, mulheres e homens, Pretos e Pobres.

Para a cidade, a Feira Nacional do Livro não tem à importância noticiada em jornais de grandes de circulação, que recebem a pauta pronta dos órgãos organizadores e publicam como um grande espetáculo da “Capital Cultural”. Muitos moradores nem participam. Apesar das atividades serem bem organizadas e de alta qualidade, não atraem os excluídos, que continuam mais excluídos durante o evento – Por ordem dos organizadores, a Policia Militar não deixa nenhum adolescente preto e pobre ficar parado na Feira: “Circulando, circulando” - diz uma PM empurrando brutalmente uma turma de menores (entre 16 e 17 anos) enquanto os entrevistava. Mas esse assunto fica para segunda parte de artigo - o olhar dos adolescentes sobre a Feira nacional do Livro.

*Sumayra Oliveira de Ribeirão Preto

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Um outro olhar sobre a 11º Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto – Introdução*

Primeira mulher blogueira a cobrir da Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto e, com uma abordagem diferenciada das coberturas oficiais do evento. A proposta deste trabalho não é focar em entrevistas com artistas, políticos ou escritores, mas buscar um olhar do público sobre o evento e como este se relaciona com a estrela da Feira – o livro.

Esta matéria será apresentada em três partes, uma da construção da Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto e como a cidade se relaciona com o evento, o olhar dos adolescentes sobre a Feira e, o caminho inverso, o olhar da Feira sobre o público jovem.

Tentaremos responder algumas perguntas que surgem no caminhar pelas ruas e praças de Ribeirão Preto, será este um projeto de impacto junto aos adolescentes, que crescem em uma cidade apelidada pelos outsiders, de “Califórnia brasileira”? Será um projeto de status quo contra a “má fama” desta importante cidade no cenário econômico paulista? Há algum impacto social, econômico ou cultural direto nos jovens, por meio das ações da Feira Nacional do Livro?

Aqui abriremos um debate para o encontro de blogueiros de Minas Gerais nos dias 10 e 11 de julho, incidências das matérias prontas de grande circulação sobre a 11º Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto e esta reportagem feita com o cuidado de uma socióloga, em manter um distanciamento dos fatos, informando para cuidar da informação e principalmente da memória nacional, que vai se formando a partir dos contextos noticiados, com a pressa das redações e estúdios para fechar suas matérias.

Prezados, amigos, blogueiros, impressa das terras de minas, peço que acompanhem este crédulo olhar feminino frente a este evento de denominação nacional. Estou caminhando pelas praças, teatros, ruas, palcos, coxias e stands da Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, conversando com anônimos ou nem tanto. Nas próximas matérias as revelações de uma blogueira mineira em terras paulista ou na essência, uma amiga do livro, da cultura e do Brasil.

* Sumayra Oliveira de Ribeirão Preto.

terça-feira, 24 de maio de 2011

ONU Mulheres seleciona jornalista para ministrar curso de gênero, raça e etnia para a imprensa

Iniciativa é uma das ações previstas no marco da cooperação entre a ONU Mulheres e a FENAJ - Federação Nacional dos Jornalistas. Curso está previsto para acontecer em oito cidades: Maceió (AL), Manaus (AM), Fortaleza (CE), Belém (PA), Recife (PE), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Porto Alegre (RS).


 A ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres seleciona, até o dia 30 de maio de 2011, profissional com graduação em Jornalismo para ministrar o Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas e administrar blog e redes sociais relacionados ao curso. Faça aqui o download do termo de referência com informações sobre a vaga e tem que preencher  formulário Personal History Form para candidatura.


A iniciativa está programada para acontecer em oito cidades: Maceió (AL), Manaus (AM), Fortaleza (CE), Belém (PA), Recife (PE), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Porto Alegre (RS). Cada curso deverá ser realizado pelo período de dois dias, com uma carga horária total de oito horas. Podem participar da seleção jornalistas diplomados/as com conhecimento avançado das temáticas gênero, raça e etnia, por meio da comprovação de experiência profissional ou acadêmica na área, produção de publicações ou reportagens sobre o tema, ou pela participação em eventos com foco em gênero, raça e etnia; experiência comprovada em redação (veículos de comunicação); e disponibilidade para viagens.

Mais informações: http://www.unifem.org.br/

O que é orçamento público?

O Orçamento Público é um assunto muito importante para o país em geral, e para a vida das pessoas em particular. Porém, nem todos conseguem ler e entender o Orçamento Público hoje, e conhecer o seu valor para a vida das famílias. Isso porque a forma técnica que ele costuma ser apresentado é de difícil entendimento para aqueles que ainda não são familiarizados com o assunto.

Foi pensando nessas pessoas que a Secretaria de Orçamento Federal - SOF, órgão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, decidiu elaborar uma Cartilha sobre o Orçamento Público em uma linguagem bem simples, de fácil compreensão para todos, inclusive para estudantes da educação básica.

Para tornar a leitura interessante e agradável, a Cartilha foi preparada na forma de uma história em quadrinhos, onde é apresentado o dia a dia de uma família.

Acesse o link abaixo para baixar a cartilha em seu computador:

Presidente do Sind-UTE de Uberaba filia-se ao PCdoB

Nesta ultima terça (17) esteve em Uberaba (MG), o presidente do Sinpro Minas Gilson Reis, para divulgar o Plano Nacional de Educação na Câmara de Vereadores e para participar do ato de filiação da Presidente do Sind-UTE Sônia Fontoura, ao PCdoB. Veja a matéria completa no site do Vermelho:

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Blog estimula divulgação científica no rádio

O desinteresse por assuntos relacionados ao conhecimento científico ainda é comum. Em 2010, o Departamento de Popularização da Ciência/Ministério da Ciência e Tecnologia e Museu da Vida/Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizou uma pesquisa sobre a percepção pública da ciência. Ela revelou que a baixa qualidade do ensino de ciências nas escolas e a linguagem pouco acessível da imprensa na cobertura científica são as principais razões do desinteresse do brasileiro pelo assunto.

Como tentativa de estimular a divulgação científica, Mariana Rocha, jornalista e assessora do Programa de Popularização da Ciência e Tecnologia da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, criou uma ferramenta na internet para articular os divulgadores da ciência e interessados no assunto. Apesar da iniciativa dela, o blog Ciência na Onda foi uma ideia coletiva. “O desejo de dar continuidade às conversas sobre experiências, dificuldades, oportunidades e soluções para a divulgação da ciência no rádio foi de muitos que estavam presentes no III Encontro Nacional de Rádio Ciência, no Recife, em setembro do ano passado”, diz.

Mas por que o rádio? “Acredito que a característica mais importante é a de diversas pessoas terem o hábito de ouvi-lo. Segundo a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), 88% dos brasileiros ouvem rádio”, ressalta Mariana. Além disso, ela afirma que a linguagem sonora é democrática, não limitando o acesso das pessoas pouco ou não alfabetizadas.

Apesar do grande alcance do rádio, a linguagem utilizada deve ser trabalhada. “É preciso pensar no público que se quer atingir, o tipo de formato e aprender a lidar com as subjetividades do ouvinte”, pontua. Assim, a grande intenção do blog é permitir a troca de experiências, percepções e novidades sobre a divulgação científica nesse meio. “A expectativa é de que as pessoas deem palpites, mandem materiais, contem sobre experimentações complicadas, soluções e casos de sucesso”, explica.


Blog Ciência na Onda

Café Filosófico da Ciências Sociais do IFTM - Tema: Africanidades

No próximo dia 25 de maio é comemorado o Dia da África e a maioria das pessoas não sabe disso. Pensando nisso, o Curso de Ciências Sociais do Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM) Campus Uberaba, decidiu realizar o seu tradicional Café Filosófico no dia 24 com o tema “Africanidades” para resgatar e valorizar a data além de suscitar o debate sobre as Africanidades, a importância da cultura de matriz africana e a incorporação do tema dos currículos escolares.

Além da realização do debate, serão expostos trabalhos dos alunos do 3º período, e acontecerão apresentações culturais de pessoas da Comunidade Negra de Uberaba. A entrada é gratuita.


SERVIÇO
Café Filosófico do Curso de Ciências Sociais do IFTM
Tema: Africanidades
Data: 24 de maio de 2011
Horário: 19h
Local: IFTM – Campus Uberaba (Unidade I – Fazenda)
Entrada Franca

domingo, 22 de maio de 2011

Quem é a menina?*

Há muitas pessoas que perguntam à menina quem, de fato, ela é. Há muitos que querem saber o que a menina pensa.
E insistem.
E ela então se pergunta até que ponto essas pessoas suportariam conhecer a menina que se esconde por trás da menina...

Não há só uma essência na menina.
Ela não é una.
É múltipla, plural.
Ela não carrega consigo uma só verdade, porque acredita que a verdade tem mil facetas distintas.

A menina é alguém que gosta de olhar fundo nos olhos dos outros, que gosta de sorrir rasgado e que sempre ri de si mesma.
A menina é alguém que não finge sentimentos.
Se ela ama, se entrega.
Se despreza, dá as costas.
Ela não finge ser simpática.
Com ela é assim: Se gostou, seja bem-vindo. Se não gostou, vá em paz.
(E talvez, por isso, muitos não saibam como agir ou o que esperar da menina)

Ela é alguém que gosta do risco.
Dos que se arriscam.
Dos que, assim como ela, não tem medo de dar a cara à tapa.
A menina é alguém que gosta, ainda, dos que a desafiam.
Dos que a arrancam do tédio.
Dos que tocam fundo seus sentimentos. . .
Ela é alguém que gosta do tudo ou nada.
Daquilo que é morno, ela quer distância.

A menina é uma pessoa que está realmente feliz com aquilo que tem.
Mas que não se contenta com isso.
Não se acomoda.
Os sonhos da menina estão sempre lá adiante, tocando as estrelas.

A menina é alguém que não se deixa, jamais, paralisar por seus medos e inseguranças.
Ela é alguém que se joga naquilo que acredita.
E a menina é alguém que erra.
Que erra muito.
E que erra feio.
Mas que jamais deixa de tentar por medo de errar.

A menina é alguém que, a despeito de quaisquer reveses, sempre seguirá adiante, pois sabe que tem como nome a própria coragem ...

* Direto do blog "De repente, 30"

Discutindo a relação: "Gosto de um homem que tenha carinho e muito amor por mim"

A primeira DR a gente nunca esquece:

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Encontro Regional da União Brasileira de Mulheres em Uberaba

A “UBM"- União Brasileira de Mulheres é uma entidade nacional, que luta pelos direitos e emancipação das mulheres, que não admite nenhum tipo de discriminação, seja social, racial, étnica, religiosa ou orientação sexual, visando a construção de um mundo de igualdade contra toda opressão.

Em preparação à III CONFERENCIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS MULHERES, convocada pela Presidenta da República Dilma Roussef, a “UBM” em parceria com o SinproMinas – Regional de Uberaba, convida todas as mulheres para seu Encontro Regional que será realizado no próximo dia 20 de maio de 2011 – Sexta Feira, das 19 às 22 horas em na sede do Sinpro - Rua – Alfén Paixão, 105 - Bairro – Mercês.

No encontro vamos discutir a “Participação Política da Mulher e o Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento”.

Aproveitaremos a oportunidade para elegermos as delegadas para a Conferência Nacional da UBM, que se realizará nos dias 11 e 12 de junho em São Paulo.

Maiores informações: www.ubmulheres.org.br e confirmação de participação pelo e-mail: uberaba@sinprominas.org.br ou na Coordenadora da Mulher - fone: 34-3318-0656.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Livro "VIDA" . Compartilhe, ouça e conte histórias.


Dia 16 de maio (segunda-feira) foi comemorado o dia internacional de histórias de vida e, como parte da tradição, a organização compartilha muitas histórias que fazem parte do acervo, coletado e organizado para produção do primeiro e-book chamado vida. Comemore Vida!

Edital de Intercâmbio do Música Minas recebe inscrições

Estão abertas as inscrições para o Edital de Intercâmbio do Programa Música Minas, uma iniciativa da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais em parceria com o Fórum da Música de Minas Gerais, que tem como objetivo a promoção e difusão da Música mineira no Brasil e no exterior. Este edital refere-se à seleção de requerimentos para viagens que estejam previstas para ocorrer entre maio e dezembro de 2011.

O apoio consiste na concessão de passagens aéreas e prêmios para participação em eventos prioritariamente culturais, promovidos por instituições brasileiras ou estrangeiras, de reconhecido mérito, com a finalidade de apresentação de trabalho próprio e representativo da cena musical; promoção da música produzida em Minas Gerais; residência artística; e participação em cursos.

Ao todo, em 2011, será concedido apoio financeiro no valor de R$ 400 mil (quatrocentos mil reais). Os recursos são originários do convênio estabelecido entre a Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais e o Fórum da Música.



quarta-feira, 4 de maio de 2011

Altamiro Borges: A pressão pela saída de Ana de Hollanda

Um mês atrás em Brasília prevemos isso. Deixemos os americanos irracionais e loucos terroristas de lado. Vamos movimentar a saída de nossa querida, mas não tão suficiente para cargo de Ministra da Cultura - Ana de Hollanda:

Altamiro Borges: A pressão pela saída de Ana de Hollanda: "Reproduzo matéria publicada na Rede Brasil Atual : O Ministério da Cultura, ocupado por Ana de Hollanda, pode ser alvo da primeira troca ..."

terça-feira, 3 de maio de 2011

Concursos e editais de áreas culturais

Estão abertas as inscrições para uma série de concursos e editais, de áreas culturais diversas, no Brasil e no exterior. Os prazos vão de março até o início da segunda quinzena de junho. Fique atento e confira a seleção feita pelo Blog Acesso.

Site promove financiamento coletivo para cultura

Quantas boas ideias não saem do papel por falta de patrocínio? Por não conseguir captar recursos de empresas, diversos  livros, documentários, animações, cds e festivais, não são realizados. Porém, acaba de ser lançado no Brasil o site Incentivador, exclusivamente de para crowdfunding, ou seja, financiamento coletivo. A prática já é sucesso nos EUA e promete dinamizar a captação de recursos para cultura no Brasil. Mesmo não sendo o primeiro na rede, o site, apoiado pela FINEP, pode ser considerado inovador. “Nosso objetivo é lançar o incentivo fiscal para pessoas jurídicas”, afirma o criador do projeto, Micael Langer.

Seminário e Mostra Cultural discutem a(s) Estética(s) da Periferia

Entre os dias 2 e 8 de maio acontece em São Paulo, o Seminário e Mostra Cultural Estética da Periferia: arte e cultura nas bordas da Metrópole. O seminário e a mostra reúnem artistas, pesquisadores, acadêmicos, gestores, pensadores da cultura, jornalistas, promotores culturais e ativistas que atuam direta ou indiretamente com a cultura da periferia. O objetivo é fazer uma profunda reflexão sobre a arte produzida no entorno das metrópoles brasileiras.

Conhecimento da periferia
Historicamente, as ações e os programas desenvolvidos pela Ação Educativa têm como uma de suas bases – além da atuação junto a grupos e da intervenção nas políticas públicas – a produção de conhecimento. Isso não poderia ser diferente no caso da cultura produzida na periferia. É assim, com a premissa de garantir o acesso à produção de conhecimento e também de produzi-lo, que se criou o Blog do Seminário e Mostra Cultural Estética da Periferia. Lá estão disponibilizadas 293 dissertações e teses sobre cultura de periferia, além de textos produzidos para o Seminário e outros artigos dos debatedores e outras pessoas.

Fonte: Ação Educativa

Museu de Arte Decorativa em Uberaba (MG) abre exposição “Memória e Silêncio”

A partir da próxima segunda-feira (2), o Museu de Arte Decorativa – MADA estará de portas abertas com uma nova exposição. “Memória e Silêncio” é uma mostra itinerante que já esteve em São Paulo, Uberlândia e chega agora em Uberaba como evento oficial da programação da “9ª Semana Nacional de Museus”.

A Exposição contempla trabalhos de Paulo Miranda, artista plástico renomado, que traça uma síntese das suas pesquisas com o papel, a lona e o pigmento natural em 15 pinturas de grandes formatos. Partindo dos resíduos dinâmicos desgastados pelo tempo e encontrados pelo artista em objetos e espaços diversos, como muros, tapumes e paredes, Paulo Miranda, num jogo de construir e destruir realiza suas pinturas de um modo muito particular. Do resultado destas pesquisas nascem superfícies quase monocromáticas de grande riqueza matérica e grande sensibilidade, marcadas pela tensão entre ordem e desordem e repletas de informação.

O visitante vai encontrar nas obras uma linguagem madura, onde o silêncio das camadas sobrepostas solicita uma grande esperteza do olhar do observador. A “9ª Semana Nacional de Museus”, evento ao qual a Mostra de Paulo Miranda está inserida é celebrada anualmente por dezenas de países e é o maior evento, no âmbito mundial, comemorativo ao Dia Internacional de Museus (18 de maio).

Neste ano, a Semana Nacional de Museus terá participação de 1.006 museus e instituições culturais de todos os estados do país que integrarão a programação, oferecendo eventos como exposições, oficinas, espetáculos de música, teatro, dança, seminários, exibição de filmes e outras atrações. O Museu de Arte Decorativa está aberto de segunda a sexta, das 12h às 18h. A Mostra tem entrada franca.

Exposição “Memória e Silêncio”
MADA – Museu de Arte Decorativa
End: Rua Maria de Lourdes Melo Coli, nº 30
Residencial Dr. Abel Reis
Telefone: (34) 3338-9409
De segunda a sexta - das 12h às 18h

Fonte; Fundação Cultural





segunda-feira, 2 de maio de 2011

Dois de maio de 2011


Tenho a impressão que a vida,

as coisas foram me levando. Levando em frente,

levando embora, levando aos trancos,

de qualquer jeito.

Sem se importarem se eu não queria mais ir.

Agora olho em volta e não tenho certeza se gostaria mesmo de estar aqui.

Caio, em: Triângulo das Águas

domingo, 1 de maio de 2011

Meu Maio

"Meu Maio" (Vladimir Maiakovski)


A todos
Que saíram às ruas
De corpo-máquina cansado,
A todos
Que imploram feriado
Às costas que a terra extenua –
Primeiro de Maio!
Meu mundo, em primaveras,
Derrete a neve com sol gaio.
Sou operário –
Este é o meu maio!
Sou camponês - Este é o meu mês.
Sou ferro –
Eis o maio que eu quero!
Sou terra –
O maio é minha era!