terça-feira, 31 de julho de 2012

A Cidade Pode Vencer

O poeta Carlos Drummond de Andrade, em Carta a Stalingrado, proclamou: “as cidades podem vencer”. Neste poema ele exalta a vitória do povo soviético e de seu exército, em Stalingrado, sobre a até então, imbatível máquina de guerra nazista. Presto uma Homenageio a  nossa Princesa do Sertão que também precisa vencer!


Carlos Drummond de Andrade: Carta a Stalingrado

Depois de Madri e de Londres, ainda há grandes cidades!O mundo não acabou, pois que entre as ruínas outros homens surgem, a face negra de pó e de pólvora, e o hálito selvagem da liberdade dilata os seus peitos, Stalingrado, seus peitos que estalam e caem, enquanto outros, vingadores, se elevam.

A poesia fugiu dos livros, agora está nos jornais. Os telegramas de Moscou repetem Homero. Mas Homero é velho. Os telegramas cantam um mundo novo que nós, na escuridão, ignorávamos.  Fomos encontrá-lo em ti, cidade destruída, na paz de tuas ruas mortas mas não conformadas, no teu arquejo de vida mais forte que o estouro das bombas, na tua fria vontade de resistir.

Saber que resistes. Que enquanto dormimos, comemos e trabalhamos, resistes. Que quando abrimos o jornal pela manhã teu nome (em ouro oculto) estará firme no alto da página. Terá custado milhares de homens, tanques e aviões, mas valeu a pena. Saber que vigias, Stalingrado, sobre nossas cabeças, nossas prevenções e nossos confusos pensamentos distantes dá um enorme alento à alma desesperada e ao coração que duvida.

Stalingrado, miserável monte de escombros, entretanto resplandecente! As belas cidades do mundo contemplam-te em pasmo e silêncio. Débeis em face do teu pavoroso poder, mesquinhas no seu esplendor de mármores salvos e rios não profanados, as pobres e prudentes cidades, outrora gloriosas, entregues sem luta, aprendem contigo o gesto de fogo. Também elas podem esperar.

Stalingrado, quantas esperanças! Que flores, que cristais e músicas o teu nome nos derrama! Que felicidade brota de tuas casas! De umas apenas resta a escada cheia de corpos; de outras o cano de gás, a torneira, uma bacia de criança. Não há mais livros para ler nem teatros funcionando nem trabalho nas fábricas, todos morreram, estropiaram-se, os últimos defendem pedaços negros de parede, mas a vida em ti é prodigiosa e pulula como insetos ao sol,  ó minha louca Stalingrado!

A tamanha distância procuro, indago, cheiro destroços sangrentos, apalpo as formas desmanteladas de teu corpo, caminho solitariamente em tuas ruas onde há mãos soltas e relógios partidos, sinto-te como uma criatura humana, e que és tu, Stalingrado, senão isto?

Uma criatura que não quer morrer e combate, contra o céu, a água, o metal, a criatura combate, contra milhões de braços e engenhos mecânicos a criatura combate,  contra o frio, a fome, a noite, contra a morte a criatura combate, e vence.

As cidades podem vencer, Stalingrado! Penso na vitória das cidades, que por enquanto é apenas umafumaça subindo do Volga. Penso no colar de cidades, que se amarão e se defenderãocontra tudo. Em teu chão calcinado onde apodrecem cadáveres, a grande Cidade de amanhã erguerá a sua Ordem.


A Rosa do Povo – Carlos Drummond de Andrade
Editora Record

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Instituto Agronelli Convida para Manhã Literária


Lançamento do Comitê Uberaba Merece Mais


Homenagem ao lançamento do comitê "Uberaba Merece Mais" com Piau e Almir, amanhã (26)!

Juízo Final de Clara Nunes

O Sol há de brilhar mais uma vez
A luz há de chegar aos corações
Do mal será queimada a semente
O amor será eterno novamente

É o juízo final
A história do bem e do mal
Quero ter olhos pra ver
A maldade desaparecer

O Sol há de brilhar mais uma vez
A luz há de chegar aos corações
Do mal será queimada a semente
O amor será eterno novamente

terça-feira, 24 de julho de 2012

Museu Oscar Niemeyer eleito um dos 20 museus mais bonitos do mundo pelo site norte-americano Flavorwire.


Especializado em cultura e crítica de arte, o portal é responsável também pela edição, na internet, do guia cultural Flavorpill. O MON (Museu Oscar Niemeyer ), que em 2012 completa dez anos, é a única instituição latino-americana a entrar nesse ranking.

Com mais de 15 mil visitantes por mês, provenientes de diversas partes mundo, o Museu Oscar Niemeyer leva a Curitiba importantes mostras nacionais e internacionais. Em seus mais de 17 mil metros quadrados, o espaço já recebeu obras de Roy Lichtenstein, Candido Portinari, Frida Kahlo, Martin Chambi, Antanas Sutkus, Antoni Tàpies, Salvador Dalí, Marc Riboud, Brassaï, Fernando Botero, Tarsila do Amaral, Pablo Picasso, Di Cavalcanti, entre outros. 

No dia 26 de julho deste ano o museu abrirá a exposição “Modigliani, imagens de uma vida”, com 59 obras do artista italiano Amedeo Modigliani.

O MON também realiza ações educativas, abriga a Reserva Técnica e o Laboratório de Conservação e Restauro, onde as obras são armazenadas seguindo critérios internacionais. Possui ainda o setor de Documentação e Referência com cerca de 5 mil publicações e 1.300 periódicos para pesquisa. 

Fonte: Carlos Renato Fernandes

Livro que vale a pena: "Justa Causa pro Patrão"



A editora Multifoco acaba de lançar o livro “Justa Causa pro Patrão” de autoria da socióloga comunista Luisa Barbosa Pereira. Trata-se de um interessante estudo de caso envolvendo operários da indústria naval, o Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro, a Justiça do Trabalho e o Estado brasileiro.

Segundo a autora,  o livro tem "como objeto central entender que maneira esse sindicato tem buscado novas estratégias nos anos recentes para garantir os direitos dos trabalhadores e a proteção social do Estado."

O livro traz ainda um ganho adicional que é fornecer uma análise não só do quadro sócio-econômico dos anos 1980 e 1990, mas também das formas de resposta sindical utilizada pelos trabalhadores

Para o professor da UFRJ, Ivan Alemão, “Justa Causa pro Patrão" é um trabalho que não pode deixar de ser lido (...), pois trata-se de um estudo que revela uma revolta bem espelhada na palavra de ordem dos metalúrgicos do estaleiro Ishikawagima, que inspirou o título deste livro.


A indignação com os desmandos do capital aqui relatada é gradualmente analisada de forma científica. Os fatos da narrativa vão sugerindo temas e hipóteses que são respondidas passo a passo, a partir de métodos modernos de interpretação da luta de classes”. E conclui: “A expressão “justa causa” é utilizada para demitir o trabalhador faltoso, mas, neste caso, quem estará sentado no banco dos réus é o patrão”.

A autora é cientista social e mestre em Sociologia e Antropologia pela UFRJ e Pesquisadora do Arquivo da Memória Operária.

Fonte: Vermelho

segunda-feira, 23 de julho de 2012

FBN lança editais de Criação e Circulação Literária


Estão abertas as inscrições para os editais das Bolsas de Criação e Circulação Literária Biblioteca Nacional/Funarte. 

Ao todo serão oferecidas 30 bolsas para a criação literária na categoria iniciante, em âmbito nacional, no valor de quinze mil reais cada. O objetivo é promover o desenvolvimento de projetos de criação de romances, contos, crônicas, novelas e poemas. Já para a circulação literária, serão destinadas 20 bolsas no valor de quarenta mil reais, com o intuito de concretizar projetos voltados à promoção e difusão da literatura por meio de oficinas, cursos, contação de histórias e/ou palestras.  O projeto tem investimento total de um milhão e duzentos e cinquenta mil reais.

Acesse aqui o edital de Criação Literária e aqui a ficha de inscrição. Clique aqui para baixar o termo de responsabilidade.

Acesse aqui o edital de Circulação Literária e aqui a ficha de inscrição. Acesse aqui a lista de com os 120 Territórios da Cidadania e aqui o Decreto de 25 de fevereiro de 2008, que instituiu o Programa Territórios da Cidadania.

Em caso de dúvida, escreva para bolsacriacaoliteraria@bn.br ou bolsacirculacaoliteraria@bn.br.

CONVITE - SETORIAL DO CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA CULTURAL


Estão abertas até o dia 08 de agosto as inscrições para a participação, de cidadãos(ã) que atuam em áreas Técnico-artísticas ou de Patrimônio Cultural, nas eleições dos Fóruns Setoriais do Conselho Nacional de Política Cultural.

Foi detectado um baixo número de inscritos em vários setores no estado de Minas Gerais. Portanto, haverá uma reunião onde será debatido os reais motivos desta baixa inscrição, bem como construir estratégias que assegure maior participação de Minas Gerais neste processo.

Data: 25 de julho de 2012 - Quarta-feira
Horário: 17 horas
local: Galpão 3, Funarte MG (Rua Januária, 68, Floresta, BH/MG)

Outras informações, por meio dos telefones: 31 3055 5902 (Aparecida Reis), ou 3055 5903 (Claudia Houara).

Lei de Cotas completa 21 anos amanhã (24).


Na terça-feira (24 de julho), celebra-se os 21 anos da Lei de Cotas.
Atualmente, existem cerca de 306 mil pessoas com deficiência formalmente empregadas no Brasil. Desse total, mais de 223 mil foram contratadas graças à Lei de Cotas, que no próximo dia 24 de julho, completa 21 anos de existência.
A chamada Lei de Cotas (artigo 93 da lei 8.213) estabelece que toda empresa com cem funcionários ou mais deve destinar 2% a 5% (numa escala crescente, proporcional ao número de funcionários) dos postos de trabalho a pessoas com deficiência.
Faltam 700 mil empregos 
Embora haja muito a comemorar, as 306 mil carteiras assinadas ainda representam apenas 0,7% do total de empregos formais do país. Muito pouco diante dos 46 milhões de brasileiros com algum tipo de deficiência, sendo 29 milhões em idade economicamente ativa.
Além disso, se todas as empresas cumprissem a Lei de Cotas, deveríamos ter hoje no Brasil mais de 900 mil pessoas com deficiência empregadas. Ou seja, a legislação atingiu menos de um quarto de seu potencial.
Mitos ainda atrapalham
Especialistas em inclusão profissional avaliam que os resultados poderiam ser melhores se alguns mitos fossem derrubados e o país resolvesse problemas estruturais.
Um desses mitos é o de que esses trabalhadores seriam menos produtivos que os demais e que a adequação do local de trabalho geraria custos excessivos ao empregador. 
Na verdade, o investimento para adequação do local de trabalho não costuma exigir mais que a mudança de altura de uma mesa para um cadeirante ou instalação de um software leitor de tela, permitindo o acesso de uma pessoa cega ao computador. Em outras palavras, a mudança mais importante é a de atitude. Com o tempo, o convívio diário com os colegas e a chefia trata de eliminar qualquer estranhamento.
Outro argumento muito utilizado pelos críticos da Lei de Cotas é o de que não haveria candidatos com nível escolar e capacitação profissional para preencher as vagas oferecidas.
Mas os organizadores do ato destacam que este é um problema que afeta todos os trabalhadores. Afinal, assim como a maioria dos brasileiros, muitas pessoas com deficiência não tiveram acesso a uma educação de qualidade ou não puderam avançar nos estudos. Por isso, sobram vagas no mercado de trabalho em geral e não entre as geradas pela Lei de Cotas.

Iº Encontro Interdisciplinar das Instituições Não-Governamentais‏


A Legião da Boa Vontade e o Lar da Caridade convidam para o I ENCONTRO INTERDISCIPLINAR DAS INSTITUIÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS DE UBERABA que tem como tema: “Fortalecendo e subsidiando profissionais de Programas Socioassistencias do Terceiro Setor”.
 
Data: 24 e 25 de julho de 2012
Local: Legião da Boa Vontade
            Rua Iguatama, 160 – bairro Abadia
 
Programação:
24/07/12 – Terça-feira
8h30 – Credenciamento e Coffee Break
9h          Apresentação e boas vindas
9h30 – Roda de Conversa: Serviço Social em Programas Sociais – Ivone Apª Vieira da Silva (Assistente Social e Presidente do Lar da Caridade)
11h-  Intervalo para o almoço
13h-Palestra sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA e Conselho Tutelar – palestrante Fernanda Rodrigues Andrade Borges (assistente social e conselheira tutelar)
15h – Palestra: Comportamento infantil e hiperatividade (a confirmar)
16h30 – Encerramento

25/07/12 – Quarta-feira
8h30 – Coffee Break
9hPalestra: Ética Profissional na educação social – Palestrante: Sônia Mara Magalhães (Pedagoga com especialização em Valores Humanos)
11h      Intervalo para o almoço
13h      Oficina de educação social – Sonia Mara Magalhães
16h       Finalização e entrega de certificados

E necessário confirmar a presença pelos telefone: 3312-4132 e/ou e-mal: lbvuberaba@terra.com.br, com Sueli, Cynthia ou Daniela.
 

sexta-feira, 20 de julho de 2012

FUNDEB: PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DENUNCIA PREFEITURA DE UBERABA NO FNDE E NO MP

Os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) foram usados de forma irregular em Uberaba no ano de 2011. A denúncia foi feita ao Ministério Público e na Ouvidoria do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) pela Presidência do Conselho Municipal do Fundeb em Uberaba, exercido atualmente pela representação do Sindicato dos Educadores do Município de Uberaba (Sindemu). 


O vice-presidente do sindicato, Bruno Ferreira da Silva é o atual presidente do Conselho, órgão responsável pelo acompanhamento da aplicação dos recursos do fundo no município. As irregularidades denunciadas são de pagamento do benefício férias-prêmio com datas contraditórias e inclusão de profissionais não contemplados na lei do Fundeb na parte específica (60%) destinada ao pagamento de educadores da ativa. "Além de zelar pelo cumprimento das normas, estamos querendo mostrar que há verba e é possível pagar o Piso Nacional do Magistério para os educadores de Uberaba se houver o uso correto e democrático dos recursos", ressalta o presidente do Sindemu Adislau Leite. Desde janeiro, a Prefeitura está irregular no cumprimento da lei do Piso Salarial dos Educadores.



Fonte: Informativo Educa

América Latina deve investir na juventude para garantir desenvolvimento econômico e social na região


Relatório produzido pela Cepal destaca momento demográfico propício para rompimento do ciclo de reprodução da pobreza

Cerca de um terço dos jovens da América Latina e do Caribe vivem em situação de pobreza segundo dados do relatório Investir na Juventude na América Latina e no Caribe: Um imperativo de direitos e inclusão (em espanhol), produzido pela Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal) e pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). O levantamento foi apresentado no dia 6 de julho durante a reunião do Comitê Especial da Cepal sobre População e Desenvolvimento 2012, que ocorreu em Quito, no Equador. Segundo dados das Nações Unidas de 2011, a população de 15 a 29 anos representa 26% do número total de pessoas que vivem na América Latina e Caribe.
O relatório apresenta um panorama a respeito da situação dos jovens que vivem nessa região com base em indicadores sociais e demográficos e destaca os progressos ocorridos na condição de vida dessa população e os desafios que limitam a plena realização de seus direitos e de sua inclusão na esfera pública.

O levantamento alerta sobre o fato de que 16% dos jovens da América Latina não estão inseridos nem no sistema educacional e nem no mercado de trabalho, o que revela uma violação explícita aos seus direitos e demanda atenção especial em função da grande vulnerabilidade a que estão expostos. Além disso, o estudo informa que a América Latina vive hoje uma fase de transição demográfica na qual a proporção de pessoas em idade potencialmente produtiva chega a ser duas vezes maior que a proporção de pessoas em idades inativas (menores de 15 anos e maiores de 60 anos). Esse momento, denominado “bônus demográfico”, é considerado favorável para o processo de desenvolvimento econômico e social da região.

“A existência de uma maior proporção de pessoas dependentes limita as possibilidades de crescimento econômico, pois demanda uma maior quantidade de recursos estatais para atender suas necessidades. Ao contrário, uma maior proporção de pessoas em idade de trabalhar pode ativar o crescimento e o desenvolvimento, aumentando a renda e a acumulação de capital derivada de uma maior proporção de trabalhadores e um menor gasto destinado às pessoas dependentes”, diz o relatório.

Como tal “bônus” não é permanente e as projeções indicam que no final da década de 2020 esse quadro demográfico começará novamente a se alterar, o relatório alerta para a urgência de se investir em políticas públicas para essa população a fim de que os jovens possam romper com o ciclo de reprodução intergeracional de pobreza e desigualdade. “Emprego, educação, saúde sexual e reprodutiva e participação efetiva, são todas áreas nas quais os Estados devem realizar esforços adicionais para cumprir as obrigações adquiridas internacionalmente e criar um sentimento de inclusão entre os jovens que permita a região, em seu conjunto, avançar rumo ao desenvolvimento”, afirma o texto do documento.


Protagonismo juvenil

Em Curitiba, o III Congresso de Cultura e Educação para a Integração da América Latina (Cepial) discutiu questões referentes à proteção integral da infância e juventude na América Latina em uma mesa redonda, composta pelo promotor de justiça e integrante do Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Criança e do Adolescente do Paraná, Murilo Digiácomo, e pelo vereador Pedro Paulo (PT). O debate foi realizado nesta terça-feira (17).

Os dois destacaram a reconhecida qualidade das leis existentes no país sobre o tema, e afirmaram que o desafio é conseguir que esses direitos, previstos na legislação, sejam respeitados no dia a dia. Ambos concordaram que é preciso garantir o bom funcionamento dos mecanismos previstos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), como os Conselhos de Direitos e os Conselhos Tutelares, que são órgãos responsáveis, respectivamente, pela criação e fiscalização do cumprimento das políticas públicas relacionadas à área.

Em sua fala, Digiácomo reforçou a importância do protagonismo juvenil nessa luta. “É preciso que os jovens conheçam seus direitos e saibam que têm meios de lutar por eles. Precisamos estimular a organização de meninas e meninos a fim de que eles mesmos discutam seus problemas, proponham alternativas e pressionem os governos para que realizem as mudanças necessárias para garantir que o que está previsto na lei seja respeitado”, disse.

Sugestões de abordagens para jornalistas
- Em seu relatório, a Cepal destaca a importância do investimento em políticas públicas voltadas para a população jovem a fim de romper o ciclo de reprodução intergeracional de pobreza e exclusão. É interessante levantar que políticas públicas direcionadas a essa população estão sendo desenvolvidas no Estado e qual a porcentagem do orçamento é direcionado para políticas públicas referentes aos jovens. Correlacione também tais dados com as demais informações contidas no relatórioInvestir na Juventude na América Latina e no Caribe: Um imperativo de direitos e inclusão (em espanhol).

- O protagonismo juvenil na discussão de políticas públicas foi destacado como algo fundamental durante o III Cepial. Pode render uma boa matéria a averiguação de como meninas e meninos são inseridos nessas discussões pelo poder público (e se de fato são ouvidos) e até mesmo ilustrar alguns espaços da sociedade civil onde adolescentes e jovens se organizam para discutir e cobrar a realização de políticas públicas.


Sugestões de fontes para jornalistas

- Ministério Público do Paraná
Murillo Digiácomo – Promotor de Justiça no Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Criança e do Adolescente do Paraná
(41) 3250-4711
Olympio de Sá Sotto Maior Neto - Membro da Comissão Redatora do ECA
(41) 3250-4480

- Centro Marista de Defesa da Infância
Débora Cristina dos Reis Costa - especialista em orçamento
(41) 3271-6240 / reis.costa@pucpr.br

- Comissão dos Direitos da Criança, do Adolescente e do Idoso na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP)
Deputada Rose Litro (PSDB) - presidente
(41) 3350-4320 / 4054 deputadaroselitro@hotmail.com

- Comissão da Juventude na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP)
Deputado Evandro Junior (PSDB) - presidente
(41) 3350-4000

- Vereador Pedro Paulo
(41) 3350-4687

- Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA-PR)
Cláudia Regina Bronner Foltran – Presidente (em exercício)
Fone: (41) 3270-1047
Agenda:

Equipe Infância na Mídia: Douglas Moreira, Vanessa de Paula Machado, Ariene Rodrigues e Vinícius Torresan. 

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Confiram os editais abertos‏ em diversas áreas

Criança Esperança - Estão abertas as inscrições para projetos de instituições que serão selecionadas pela UNESCO para receber, ao longo de um ano, recursos para desenvolver projetos sociais. Clique aqui para saber mais 
Fundo Brasil de Direitos Humanos - Foi lançado em 16 de junho o edital "Direitos Humanos e Desenvolvimento", que dispõe de um total de até 300 mil reais para financiar projetos que tenham como prioridade a defesa e a promoção dos direitos humanos. Clique aqui para saber mais 
EuropeAid - Neste edital, exclusivo para órgãos públicos, as organizações da sociedade civil são encorajadas a entrar como parceiras, participando na concepção e execução das atividades, inclusive financeiramente. Clique aqui para saber mais
Fundo Global de Justiça Criminal - O Fundo disponibiliza financiamento para campanhas nacionais que combinem o monitoramento, a defesa legal e a incidência política (advocacy) para promover debates sobre políticas públicas. Clique aqui para saber mais 
Banco do Brasil - O Banco do Brasil publicou edital para selecionar projetos que receberão patrocínio da instituição, para apoio no ano de 2013, e cuja data de envio de propostas é dia 31 de julho. Clique aqui para saber mais
Ministério da Saúde - O Ministério da Saúde publicou edital para seleção de projetos de ONG que atuam em rede nas áreas de AIDS e hepatites. No total, serão destinados R$ 10 milhões para projetos que tenham como foco prioritário usuários de drogas, gays e profissionais do sexo. Clique aqui para saber mais
Instituto HSBC - Estão abertas as inscrições para a “Seleção do Cartão Instituto HSBC Solidariedade 2012” e para a “Seleção de Geração de Renda 2012”, que apoiam projetos sociais em todas as regiões do Brasil. Clique aqui para saber mais 
Fundo Internacional Virginia Gildersleeve – O está com processo seletivo aberto para recebimento de cartas de intenção de organizações de mulheres que querem solicitar apoio financeiro para projetos no valor de até US$ 7.500 (R$ 15 mil ). Clique aqui para saber mais
TAM - Acabou de ser lançado o edital para selecionar projetos socioambientais que serão apoiados pela empresa em 2013. Clique aqui para saber mais

terça-feira, 17 de julho de 2012

Inconsequência Política leva a Judicialização em Uberaba

As relações entre o sistema judicial e o sistema político atravessam um momento de tensão cuja natureza se pode resumir numa frase: a judicialização da política conduz à politização da justiça.
Quando era da UJS (União da Juventude Socialista) e militava no movimento estudantil, referência próxima de ação política válida de combate ao autoritarismo e defesa da democracia, toda vez que um grupo não tinha força para ganhar uma disputa, entrava-se na justiça. Por isso tenho certeza e a minha geração também, que a falta de política de um grupo e o que leva uma eleição á decisão judicial.

Sendo assim todas as atitudes do atual Prefeito de Uberaba, um capítulo triste da utilização do judiciário para fazer política eleitoral, afinal como o mesmo afirmou recentemente em sua rede social, sofreu uma derrota em seu partido e perdeu a possibilidade de indicar seu nome de preferência como candidato, são resultados claros de uma perda política.

O fato é que em vez de formalizar seu prometido apoio do PT em Uberaba, vem colocando a candidatura de Rodrigo Mateus para a eleição municipal no foco do noticiário com ações denuncista e vazias, usando o Judiciário e a imprensa.

 No meu entendimento o problema não é propriamente a politização das discussões através de mecanismos institucionais, como a ações judiciais, mas o objetivo oculto: a criação de um palanque político para a oposição. O PSDB com a candidatura do Fahim vem sendo estimulada indiretamente com as ações do Prefeito Anderson Adauto. Se o processo interno do PMDB foi equivocado, o próprio PMDB dispõe de mecanismos para resolver possíveis irregularidades, sem a necessidade de se instalar um verdadeiro gasto de tempo e recurso da Justiça.

 O grave, na minha maneira de ver, é que pessoas de bem são usados de forma irresponsável pela vingança personalista que renuncia ao debate, busca atalhos e distorções institucionais. Mas vamos lá: a judicialização da política sempre que os tribunais, no desempenho normal das suas funções, afetam de modo significativo as condições da ação política, ou seja, sempre que uma decisão judicial altera de forma substantiva a democracia ou a vontade popular ocorre uma distorção na liberdade de expressão.

 A Judicialização da Política pode ocorrer por duas vias principais: uma, de baixa intensidade, quando membros isolados da classe política são investigados e eventualmente julgados por atividades criminosas que podem ter ou não a ver com o poder ou a função que a sua posição social destacada lhes confere; outra, de alta intensidade, quando parte da classe política, não se conformando ou não podendo resolver a luta pelo poder pelos mecanismos habituais do sistema político democrático (como é o caso em Uberaba nas eleições Municipais) transfere para os tribunais os seus conflitos internos através de denúncias, quase sempre infundadas para criar factóides, diante da incapacidade em fazer Política legitima e válida.

 É isso que estamos vendo e lendo nos jornais locais: a renúncia ao debate democrático da classe política e o uso e abuso do Poder Judiciário e da imprensa para  manter vivos interesses mesquinhos e antidemocráticos. Paulo Piau e muita gente boa têm sido vítimas dessa tática é que, através da divulgação da existência de uma simples ação interna de um partido, ocorre à exposição dessas pessoas, e nós sabemos que qualquer que seja o desenlace - Ficamos sim, politicamente enfraquecidos e ferido emocionalmente, ou seja, é prática questionável sob o ponto de vista ético e democrático!

O Professor Boaventura Santos afirma que no momento em que ocorre a sociedade, ou parte dela, renuncia ao debate democrático e transforma a luta política em luta judicial não é fácil saber o reflexo do seu impacto no sistema político e judicial, mas ele é sempre negativo, pois: “... tende a provocar convulsões sérias no sistema político”. O uso do Judiciário e da imprensa para fazer política afasta as pessoas de suas tradições e origens democráticas e nega a tradição republicana.

 A judicialização da política pode a conduzir à politização da justiça e esta consiste num tipo de questionamento da justiça que põe em causa, não só a sua funcionalidade, como também a sua credibilidade, ao atribuir-lhe desígnios que violam as regras da separação dos poderes dos órgãos de soberania, é com isso, que o atual Prefeito de Uberaba está brincando.  A politização da justiça coloca o sistema judicial numa situação de stress institucional que, dependendo da forma como o gerir, tanto pode revelar dramaticamente a sua fraqueza como a sua força.

 Esse mesmo fato patrocinado pelo interesse político partidário busca transformar a plácida obscuridade dos processos judiciais na trepidante ribalta mediática dos dramas judiciais, e isso é inaceitável! O deslocamento desmedido de questões políticas para o campo judicial e sua divulgação inconsequente  pode revelar ausência de espírito democrático, o que lhes aproximaria daquilo que chamamos de litigância de má-fé, pois Anderson Adauto esta usando de processo judiciais para atingir seus fins.

 Fica o registro sobre Paulo Piau, um democrata, um homem de bem e um exemplo de brasileiro e fica o alerta aos políticos irresponsáveis que renunciam ao debate democrático e buscam deslocar a ação política para o Judiciário e para a imprensa.

Sumayra Oliveira, Presidente do PCdoB de Uberaba.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Encontro de Dança acontece hoje no TEU


Sarau hoje em Uberaba


Eleito o 1º Vereador Comunista em Uberaba (MG)


Em 11 de janeiro de 1925, o já então comunista Alexandre Barbosa é, novamente, eleito vereador com 1.510 votos e juntamente com ele Lucas Borges de Araújo, ambos pela Coligação Uberabense. Porém, são cassados, em março, por interferência do governo do estado, dirigido por Fernando de Melo Viana, do Partido Republicano Mineiro, em apoio ao aliado, o vice-presidente da Câmara, Geraldino Rodrigues da Cunha, que era o então vice-presidente.
Travou-se uma seria disputa entre Geraldino/Governo de Estado (Fernando de Melo Viana) e Leopoldino de Oliveira então agente executivo (Prefeito) que defende Alexandre Barbosa. Melo Viana intervém ilegalmente no município e o batalhão da polícia cerca a Câmara, arrombam á porta e assumem a Câmara.



O Instituto de Zootecnia difunde o Pensamento Anarquista em Uberaba (MG)


As aulas do Instituto de Zootecnia foram iniciadas em julho de 1897, e entre os professores destacava-se Amedée Cellier, recém-chegado da França, contratado pelo governo do estado para ministrar a disciplina de veterinária. Cellier – que jamais conseguira falar português - tornou-se amigo de Alexandre Barbosa, que falava francês fluentemente. Por meio dele, passou a ter acesso aos anarquistas daquele país.Segundo Molinar, na Chácara das Mangueiras de Alexandre Barbosa situada na hoje avenida que leva seu nome, se cantava A Internacional, o hino comunista. A letra e a partitura foram recebidas da França, na década de 1910, por meio do jornal l’Humanité, do Partido Comunista daquele país, com o qual seu Barbosa colaborava financeiramente

Partido Operário elege vereador Anarquista em Uberaba



O Clube 20 de março passa a se denominar a Liga Operária de Uberaba e em 09 de março de 1920, funda o Partido Republicano Popular Federativo, conhecido como “Partido Operário” devido à sua origem. O anarquista Alexandre Barbosa é eleito vereador {1920-1923} pelo Partido Operário, em 24 de outubro de 1920.
O Partido Operário lança o semanário O Operário {1920-1921}. Entre os anos de 1880 e 1920, foi lançando quatro periódicos de esquerda. Juiz de Fora e Belo Horizonte têm três publicações cada, enquanto Minas soma 14, que equivale a 11% dos títulos da imprensa operária no país.