segunda-feira, 25 de abril de 2011

Seminário Regional sobre Memória no Poder Legislativo

 A Universidade Federal do Triangulo Mineiro, Prefeitura Municipal de Uberaba e Câmara Municipal de Uberaba, convidam:



Dia: 29/04/2011
Hora: 14h às 21h30
Local: Plenário da Câmara Municipal de Uberaba, localizado na Rua Coronel Manoel Borges, 41 - Centro em Uberaba, MG.


domingo, 17 de abril de 2011

Precisa-se dos itens abaixo. PAGO BEM!

Nunca mais vou estudar de menos por distração de mais! Nunca mais vou me embananar e não dar conta do que tenho pra escrever/ler/estudar/fazer por enrolação minha!

Segue uma lista de primeira necessidade, quem tiver, PAGO BEM:

  1. almofada para o bumbum e para o cotovelo;
  2. suporte para apoiar o queixo;
  3. apoio para sustentar o material a ser lido na altura dos olhos;
  4. caneca que não derrama quando a gente vira; com canudinho;
  5. equipamento para dar choque no caso tentar  navegar em Blogs, facebook e afins;
  6. kit de Taff Man-E,  snacks e àgua para o intervalo curto, acoplado ao cumputador;
  7. cadeira com assento super cola que solta em tempo cronometrado;
  8. capa para ficar transparente, assim ninguém verá que to em casa.

Sumayra está quase acabando o intervalo e vai voltar correndo para os estudos!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Liberdade: um dia de reflexão em prol da evolução humana

Dia Internacional de Histórias de Vida

Neste ano comemoraremos a 4ª edição do Dia Internacional de Histórias de Vida. A data, comemorada em 16 de maio de 2011,tem por objetivo sensibilizar e mobilizar organizações e pessoas de todo o mundo para a utilização de histórias de vida como um instrumento de promoção da diversidade e do diálogo na sociedade.

O Dia Internacional de Histórias de Vida já mostrou seu potencial em outras edições: em 2008, com a participação de cerca de 100 organizações em diversos países, que programaram eventos para celebrar o 1º Dia Internacional de Histórias de Vida e 2009, com aproximadamente 200 instituições que realizaram atividades para a data.

Apesar do sucesso da campanha nestes dois anos, o ano de 2010 foi um período especialmente difícil para o Museu da Pessoa e para o Center For Digital Storytelling, mobilizadores da iniciativa. Não pudemos dar continuidade à campanha da forma como aconteceu nas edições anteriores.

Com base nisso, queremos que a 4ª edição do Dia Internacional de Histórias de Vida tenha uma grande adesão e participação das organizações, em especial daquelas que já conhecem e apóiam nosso trabalho.

Assim, gostaríamos de poder contar com o seu apoio, pois acreditamos muito no potencial desta mobilização como ferramenta de democratização e transformação da sociedade.

Aproveite a data para contar, ouvir e compartilhar histórias de vida.

Estamos esperando pela sua!

 
Ps.: O blog http://www.ausculti.org/ está em manutenção e pretendemos torná-lo disponível para postagens sobre atividades na próxima semana. Agradecemos a compreensão!


EQUIPE DIA INTERNACIONAL DE HISTÓRIAS DE VIDA 2011

terça-feira, 12 de abril de 2011

Economias 'criativas' resistem mais a crises

Enquanto comércio internacional caiu 12% em 2008, exportações de bens e serviços criativos subiram 14% e dobraram volume em 6 anos

Investimentos em bens e serviços criativos – aqueles cuja matéria-prima é a criatividade – ajudaram os países em desenvolvimento a enfrentar melhor os choques da crise financeira mundial de 2008, desencadeada pela falência do banco norte-americano Lehman Brothers, afirma o Relatório de Economia Criativa de 2010, lançado pelo PNUD e pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

Site traz biblioteca sobre desenvolvimento

O PNUD lançou uma biblioteca on-line de textos sobre temas sociais e econômicos. Chamado Centro de Documentação de Desenvolvimento Humano, esse banco de dados reúne mais de 500 publicações, como artigos de divulgação, papers científicos, relatórios e estudos, a maioria feita por escritórios da agência na América Latina e no Caribe.

Leia mais: http://www.pnud.org.br/educacao/reportagens/index.php?id01=3711&lay=ecu

Livro reúne artigos sobre desenvolvimento

Conteúdos selecionados para obra foram debatidos durante Simpósio Internacional Sobre Desenvolvimento Social, realizado em Brasília



O Ministério do Desenvolvimento Social lança, nesta quarta-feira, o livro "Políticas Sociais para Desenvolvimento: Superar a Pobreza e Promover a Inclusão", que reúne artigos escritos pelos participantes do Simpósio Internacional sobre Desenvolvimento Social, realizado em Brasília em agosto de 2009. O texto de abertura ficou sob responsabilidade da administradora do PNUD, Helen Clark, enquanto o prefácio foi elaborado pela agência da ONU.

A cerimônia de apresentação da obra será realizada às 18h, no auditório da Esplanada dos Ministérios, na capital federal. Estão previstas as participações da chefe da pasta, Tereza Campello, e do representante-residente do PNUD e coordenador-residente do Sistema ONU no Brasil, Jorge Chediek, além da coordenadora de Ciências Humanas e Sociais da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto.

O livro tem como objetivo sistematizar os textos escritos pelos participantes do simpósio e fazer um registro das discussões que ocorreram na ocasião, explica a diretora do Departamento de Formação e Disseminação da Informação, ligado ao Ministério do Desenvolvimento Social, Monica Rodrigues, uma das organizadoras da obra. "As páginas ajudam a entender como os países realizaram suas políticas sociais para o desenvolvimento", afirma.

Após o lançamento, o livro será disponibilizado gratuitamente no site da pasta para download. Além disso, gestores, especialistas em desenvolvimento, agentes de controle social e outros organismos receberão uma cópia da obra, que reúne textos de duas dezenas de estudiosos, entre eles a administradora associada do PNUD e subsecretária-geral das Nações Unidas, Rebeca Grynspan, e a socióloga Laís Abramo, da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Os textos abordam desde desafios impostos pela crise internacional até discussões sobre renda básica e políticas públicas que fomentem o desenvolvimento social, além de inclusão social. O prefácio elaborado por Chediek para o livro elogia a própria iniciativa de realização do simpósio.

"Trata-se de um exemplo de resultado concreto que nos motiva na certeza de que podemos alcançar novas conquistas para o Brasil e para o mundo. Que a troca de experiências e conhecimentos apresentados nesta publicação possa inspirar outros parceiros ao redor do mundo dentro do espírito de cooperação e de incorporação da dimensão humana ao planejamento do desenvolvimento", afirma, em um trecho.

domingo, 10 de abril de 2011

Universidade Popular Juvenal Arduini encontrou-se neste ultimo sábado para produzir liberdade

Universidade Popular Juvenal Arduini é o espaço mais libertário que já conheci. Uma dimensão da liberdade humana não sob a forma de um ideal que sirva de parâmetro de medida da realidade, mas como substância negada no processo de constituição do poder do capital.

A  Universidade Popular Juvenal Arduini é um princípio da liberdade  compreendida dentro de uma rede de autonomia da consciência de cada um, com ressonância direta na realidade humana. Um agir libertário marxista, onde o ser humano é essencialmente livre pelo fato de ser capaz de determinar-se por si mesmo.

Para mim, é o processo mais libertário que já vive e estive até hoje. E como se ao entrar, o poder do capital não existisse mais. Somos todos estradeiros de um sonho coletivo. Afinal a construção coletiva de uma caminhada só é possível quando a existência real do homem corresponde àquela sua essência, ou seja, quando a liberdade torna-se realidade.


Para ficar por dentro da Universidade Popular Juvenal Arduini, clique http://jorgebichuetti.blogspot.com e entre no link Universidade Popular.


quarta-feira, 6 de abril de 2011

Universidade Popular, convida: sábado‏

Um novo encontro: de vida e alegria. Novamente, na estrada, iremos caminhar buscando a linha do horizonte, a utopia e vida, a liberdade e a cidadania... Dia 9 de abril, às 13 horas, na Rua Capitão Domingos, 1079, reuniremos para continuar nosso processo de construção da Universidade Popular Juvenal Arduini (Upop-JA).

Convidamos a todos...Um espaço livre para a produção e a criatividade, para tecermos juntos uma arte de viver, terna e solidária; e, também, um jeito de intervir libertário, insurgente, que nos viabilize os sonhos de liberdade, vida de direitos humanos e de direito à diferença, vida de inclusão social e vida de cuidado terno e amoroso... Participe, multiplique esta convocatória... Deixemos este canto de esperança renovar, em nós e na vida, o desejo de lutar e crescer, partilhar e seguir, junto com a vida, afirmando-a alegria e paz, justiça social e uma nova suavidade...

O próximo encontro terá como atividades:

- de 13 às 14 hs: espaços de produção coletiva - 1. Cuidado e Produção de Vida / 2. Arte e Produção de Vida

- de 14 às 15 hs: espaços coletivos de produção- 3. Ecologia e Produção de Vida / 4. Práticas Sociais e Produção de Vida

- Intervalo: de 15 às 15:30...

- de 15:30 às 17 hs. Trabalho Coletivo. O que estamos fazendo de nós? - no trabalho - no amor - na vida de cidadão - na família - na comunidade - no lazer - na vida...

- de 17 às 18 hs. Plenária de avaliação e construção da Upop-JA

***

Sempre nos perguntam: quem pode participar? todos que tenham o desejo e o sonho de vier, aprender, ensinar, criar, reinventar-se e sonhar... Enfim, todos que queiram a vida.

***

A Universidade Popular é um projeto público não-estatal, gratuito, solidário e autogestivo e autoanalítico. Um processo instituinte que será construído na própria caminhada...

Assim, chamamos a todos: trabalhadores, intelectuais, artistas, jovens, militantes sociais...

Ela é de todos e para todos...

O que a guia?

- Direitos Humanos e Cidadania; direito à diferença, humanização do cuidado e da vida, solidariedade e ecologia, ética libertária e inclusão social...

- Uma nova pedagogia: de experimentação, transversal, democrática e dialógica...

- A produção de saberes e fazeres vinculados à luta pela superação da exploração, da opressão e da mistificação, pela reinvenção da vida e pela transformação do mundo ( transformar o mundo, mudar a vida)...

- Um espaço de produção e trocas de conhecimento não-hierarquizado, não burocratizado, inventivo e militante: um outro mundo é possível...

... Uma utopia ativa... Uma sociedade de amigos...

***

Estejamos juntos nesta caminhada; busquemos o sol de primavera do nascer de um novo tempo.

"podemos formar uma muralha com nossos corpos de sonhos e margaridas" F Gullar

venha, participe, divulgue... dia 9 de abril de 2011, às 13 hs: universidade popular... hora de alvorecer...


UNIVERSIDADE POPULAR, UM ESTRADEIRO OUSAR...

A Universidade Popular não é um espaço de institucionalização dos poderes e saberes hegemônicos... Um instrumento, uma ponte... dos oprimidos e dos excluídos e dos que com eles sonham e lutam para a construção de um novo mundo possível e necessário...

A escola-instituição é reprodutora da opressão, da exloração e da mistificação... Uma serviçal da racionalidade técnico-instrumental e da formação para o mercado, para o individualismo e para a manutenção do status quo.

Ela é uma fonte de alienação e forma ( deforma) trabalhadores desinstrumentalizados para o cuidado e a inclusão, para as práticas solidárias e de mudança.

A Universidade Popular ( Upop-JA) caminha noutra direção...

A Upop-JA é nômade, estradeira, potencializa o que pode um corpo... Assim, se desenvolve nos caminhos da criatividade, do diálogo e da escuta, das trocas, do virtual e do devir, do novo, do que paira no ar...

Não busca a verdade única; crê na diversidade, pluralidade e no novo inesperado... Porisso e para isso, se materializa como espaço liso, instituinte, de autogestão e autoanálise; democrática e popular... Uma insurgente libertária...

Possui ela uma ética:de afirmação da vida e do cuidado, da inclusão social e da produção de relações de solidariedade, ternura e suavidade, da sustentabilidade ecológica e da humanização da vida e do mundo.

É uma máquina de guerra não-bélica... um dispositivo de subjetivações livres... uma contra-instituição... uma militante da vida e da libertação...

Tupiniquin... De brasilidade e mineiridade... Sem exclusão de nada: autores, opiniões, valores; técnicas, conhecimentos...

Uma sociedade de amigos, uma ilha de liberdade num mundo de opressão e desamor...

Nela, caminhamos e juntos no caminho, aprendemos, ensinamos, intervimos, inventamos...

Muitos dirão que é um sonho; diríamos uma utopia ativa... Uma aurora que buscaremos e teceremos com nossos próprios corpos e com os nossos sonhos mais belos...

Por que vamos construi-la?... Estamos construindo pela vida que clama e lamenta a realidade de exclusãoe violência; exploraçãoe desamor; morte civil e estgmatização; aquecimento global e intolerância social... O novo, um dia, era uma opção... Hoje, olhando a natureza e a sociedade, vemos que ele se tornou uma urgente necessidade...

Ela - Upop-JA - nasce das lágrimas do mundo para construir uma eterna primavera... Uma alegria e uma paz, que andam desapareciadas... A constriremos para que mundo possa florir...


email - utopiaativa@netsite.com.br

dia 9 de abril, sábado, às 13hs:
atividades da Universidade Popular Juvenal Arduini...
Rua Capitão Domingos, 1079. Abadia - Uberaba...
venha... participe...divulgue...
atividades abertas
"um mais um é sempre mais dois;
para construir a vida
e só repartir melhor o pão"



Texto e Convite: Jorge Bichuetti


terça-feira, 5 de abril de 2011

Convite: "Perfis Femininos na história do Samba em Uberaba" - Século XX e XXI

Programa Arte Educação do IFTM Campus Uberaba abre inscrições para oficinas artísticas

De 1 a 12 de abril, estão abertas as inscrições para as oficinas artísticas do Programa Arte Educação do Instituto Federal do Triângulo Mineiro – Campus Uberaba.

Serão oferecidas oito oficinas: prática de conjunto avançada, canto integrado à prática de conjunto avançada, percussão, prática de conjunto básica, interpretação para cinema digital, dança e expressão corporal, dança de rua “street dance” e iniciação teatral.

De acordo com o professor de arte e coordenador do projeto, Aldo Luis Pedrosa da Silva, todas as oficinas são gratuitas e serão ministradas por monitores e professores com experiência no meio artístico, além de consistirem na preparação básica e avançada de atividades cênicas e musicais, com foco em ensaios para apresentações artísticas e culturais.

As oficinas do Programa Arte Educação serão realizadas na unidade II do IFTM Campus Uberaba, localizada na avenida Edílson Lamartine Mendes, 300, com início previsto para 16 de abril de 2011.

Todos os participantes das oficinas artísticas do Programa Arte Educação serão certificados no final do curso.

Inscrições e outras informações estão disponíveis no site do IFTM Campus Uberaba, no endereço

Serviço

Inscrições abertas para oficinas do Programa Arte Educação do IFTM Campus Uberaba.

Período de Inscrição: 1 a 12 de abril de 2011

Inscrições apenas pelo site: www.iftm.edu.br/uberaba

Local de Realização das Oficinas: Instituto Federal do Triângulo Mineiro – Campus Uberaba – Unidade II - Avenida Edílson Lamartine Mendes, 300 – São Benedito

Data prevista para início das oficinas: 16 de abril de 2011.

Dúvidas e sugestões: arte.ura@iftm.edu.br

Outras informações

Cláudia Vicente - Comunicação Social e Marketing – IFTM Campus Uberaba / 3319-6013






sexta-feira, 1 de abril de 2011

Representante do governo Dilma garante que será criada comissão para discutir novo marco regulatório das OSCs

Durante a Consulta Nacional do Fórum Aberto para a efetividade do desenvolvimento das Organizações da Sociedade Civil (OSCs), realizado pela ABONG em São Paulo, nos dias 21 e 22 de março, a chefe de gabinete da Secretaria Geral da Presidência da República, Maria Victoria Hernandez, afirmou que será criada uma comissão do governo federal, com a participação de diversos ministérios e de entidades da sociedade civil, para discutir e elaborar uma proposta de um novo marco regulatório para as OSCs.

Em 2010, uma série de articulações, redes, movimentos e organizações, apresentaram aos candidatos e candidatas à presidência da República uma Plataforma por um Novo Marco Regulatório para as Organizações da Sociedade Civil. O documento reivindicava uma política de Estado com instrumentos e mecanismos que assegurem a autonomia política e financeira das OSCs para o fomento à participação cidadã, no sentido de contribuir para a radicalização da democracia e a revitalização de processos contemplando instrumentos deliberativos e de controle social.

A presidenta Dilma Russef respondeu à iniciativa, comprometendo-se a criar um grupo de trabalho, sob liderança da Secretaria da Presidência da República, com forte envolvimento da Casa Civil, com o objetivo de elaborar, no prazo máximo de um ano, uma proposta de legislação.


Plataforma

A agenda da Plataforma está centrada em três pontos: no estímulo ao envolvimento da cidadania com as causas públicas, criando um ambiente favorável para a autonomia e fortalecimento das OSCs; na criação de mecanismos que viabilizem o acesso democrático aos recursos públicos e que permitam a operacionalização desburocratizada e eficiente das ações de interesse público; e em um regime tributário apropriado e favorecido para as OSCs, incluindo a criação e aprimoramento de incentivos fiscais para doações de pessoas físicas e jurídicas.