terça-feira, 27 de julho de 2010

Minha Preferida. +Imersões em Clarice

"As pessoas que se comprazem no sofrimento, que gostam de sentir-se infelizes e fazer aos outros infelizes, jamais poderão orgulhar-se de sua beleza. O mau humor, o sentimento de frustração, a amargura marcam a fisionomia, apagam o brilho dos olhos, cavam sulcos na face mais jovem, enfeiam qualquer rosto. Essa é a razão porque a mulher, que cultiva a beleza, deve esforçar-se para ser feliz. Felicidade é estado de alma, é atmosfera, não depende de fatos ou circunstâncias externas.”

Clarice Lispector

Temperamento impulsivo - Imersão em Clarice Lispector

“Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se tratava de intuição, mas de simples infantilidade.

Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. [...] Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente? Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura. Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Não sou madura bastante ainda. Ou nunca serei.”

Clarice Lispector

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Com esperança ardida

Ando com uma esperança que chega a doer no peito. Uma dor ardida que nem o tile de pimenta malagueta do Restaurante da Dona Lucinha em Beagá.Com esperança que tudo vai melhorar.

O Brasil será governado por uma mulher de essência mineira, gaúcha, paulista e brasileira. A reforma do código florestal não é de todo ruim, o Lula ficará por perto pra ajudar, as notas do meu filho irão melhorar, o Galo vai se dar bem no brasileirão, minhas amigas realizarão seus sonhos, as pessoas se convencerão que valores humanos é melhor que valores capitais.

E a solidariedade passará a existir de verdade e o mundo será mais justo. Vou sonhando, não sonho de gente dormindo, sonho de gente acordada que me faz ter motivos para acreditar nas pessoas, que tem um monte de gente bacana, honesta, verdadeira que se unem as outras porque conseguem ver qualidades antes de apontar defeitos.

Que o efeito estufa vai diminuir, Barack Obama não declarará guerra ambiental, as pessoas deixarão de jogar lixos nas ruas, as mulheres não sofrerão mais agressões físicas nem psicológicas, nem crianças e idosos, o preconceito vai diminuir e a tolerância entres os povos será unidade internacional.

Sumayra acredita no amor mesmo quando ele brinca pregar peças sem graças e de pique-esconde.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Serra pode responder a outro processo

José Serra (PSDB/SP), após sair de uma entrevista para um programa de TV, nesta segunda-feira, tentou defender seu vice das declarações delinquentes, e cometeu um novo crime.


O demo-tucano declarou:

- “Ele [Indio] deu declaração e me disse que foi mal interpretado e deve esclarecer, dizer algo a esse respeito hoje. Mas o importante é o seguinte: declarações são opiniões. Você pode gostar ou não gostar. Quebra de sigilo é crime. E o que nós estamos hoje assistindo é a revelação de uma quebra de sigilo fiscal com relação a contas fiscais de dirigentes do PSDB. Foram quebradas pelo PT. Isto é crime”, atacou.

Serra cometeu crime de calúnia ao acusar "o PT" de cometer crimes, que sequer sabe se existe, e mesmo que existisse, ainda assim, estaria caluniando o PT como um todo, por atos individuais de terceiros (isso, se fosse verdade).

Não há sequer comprovação de que o sigilo fiscal do amigo de José Serra (PSDB/SP), Eduardo Jorge Caldas Pereira, que estava sendo investigado pelo Ministério Público no ano passado, tenha de fato tido seu sigilo fiscal violado. O que existe são acusações de parte dos tucanos, que fazem tabelinha com o jornal Folha de São Paulo, dizendo que existe, mas não apresentam provas.

José Serra precisa receber mais um processo por calúnia contra o Partido dos Trabalhadores, para aprender a fazer política de forma decente e civilizada, sem recorrer a mentiras nem a acusações mentirosas.
 
Fonte: Amigos do Presidente Lula

domingo, 18 de julho de 2010

Quando Chego é hora de partir

Nem bem voltei a re-encontrar minha amigas e fazendo novas nessas férias de julho já chegou à hora de partir de novo. Essa semana sai na segunda, quarta, quinta e sábado bem clube da luluzinha e muitas risadas. Papo de tudo sobre e nada e de nada sobre tudo. Mas nem bem cheguei e já vou partir de volta ao trabalho, não posso deixar a agenda se enrolar, a ansiedade aumentar, o rendimento de trabalho cair e a conta bancaria ir junto.

Apesar da minha ½ férias que me permite essas coisas boas de ficar de papo pro ar, esse tal de tempo sempre bate a porta. Hoje domingueira fiquei em casa (se bem que prefiro) para fazer tarefas domésticas, e trabalhos que tenho que entregar amanhã antes de viajar na terça, onde só volta na quinta para uma reunião.

Ihhhh e tem sexta de manhã outra reunião! E não posso esquecer das escolas do meu filho, tem duas reuniões: dá que ele ta saindo e da outra que ta entrando. E a cirurgia do meu pai, academia para num deixar o tempo dos 30 chegar, o artigo para escrever, e o Partido para cuidar em meio ao turbilhão de campanha, as pesquisa e os convênios à fechar, os e-mail para responder ih... o meu filho ta me gritando para pagar pizza....


Sumayra nem bem chegou para escrever e hora de ir pagar a pizza.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Mais um dia que se foi

E o dia passou, correndo, voando, enquanto eu pensava nas férias, nos vários trabalhos, nas aulas, nas provas,  nas folgas. Enquanto eu olhava os minutos sem jeito, sumindo de mim. E nem bem cheguei em casa, telefone, provas, agenda, a mochila de amanhã e no meio uma torrada, um chá frio mesmo que não dá tempo de esquentar, não posso parar. E fui passando desembolada, amanhã o dia é cheio, quase como se eu não existisse, mais um trabalho, eu aceito e tô pegando, afinal um dinheirinho a mais sempre vai bem. Mas vou passando em revoada, sem pensar realmente no que farei com ele, fazendo tudo ao mesmo tempo, sonhando com as férias, se vou ou não viajar, mas sonho mesmo em dormir. Agosto já está aqui, na beirada me espreitando. E vai passando a vida numa correria danada como um trem que passa e a gente sem querer não vê.