sábado, 19 de fevereiro de 2011

Exercício poético sem título

Se eu fosse eu, estaria em lua minguante
Sobre que texto a rua desfila sua linguagem?
Mas sou eu em sol brilhante

É tua pele, teu cabelo intensos como a lua
Sou eu em vermelho outono escaldante

Luzes, Brilhos, trovões meus olhos enfestam
Mas em amarelos, verdes, azuis e no eu e você
Após o sonho, a verdade nua de nós dois

Você, eu e todas as identidades, sou eu no inteiro
Mas eis o encanto: ser tudo por enquanto

Inteiro pedaço de tudo despedaçado no campasso das cores
Que seja então o ápice
O recomeço para um  novo final.

Por mim e Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário