sábado, 19 de fevereiro de 2011

Somos todos loucos

Quero amigos, amores, flores conjugadas em liberdade
Meus hábitos em cima das cinzas

Quero ser liberdade, sol conjuga com você
Sem nós dois, o que mais importa

Pára, Pára, Pára! Eu respiro
Lacaio da Paixão
Balaio de luz no céu

Eu vivo, seu eu fosse eu,
Eu viveria!

Feito fiapo desfeito sem paz
Eu vivo, eu vivo
Com vocês eu vivo

Por mim e Orlando no Barbatana

2 comentários:

  1. Sumauyra, linda criatividade, ousado e provacante, uma poea que nos conduz a descobrir se estamos vivendo, ou simplemente sendo levados pela razão...
    Abraços, Jorge

    ResponderExcluir
  2. Jorge, sou arrastada pela razão dentro de um navio de emoções...Mas, ando cientificisando as emoções como bússula...Assim não me perco mais

    ResponderExcluir