terça-feira, 12 de abril de 2011

Economias 'criativas' resistem mais a crises

Enquanto comércio internacional caiu 12% em 2008, exportações de bens e serviços criativos subiram 14% e dobraram volume em 6 anos

Investimentos em bens e serviços criativos – aqueles cuja matéria-prima é a criatividade – ajudaram os países em desenvolvimento a enfrentar melhor os choques da crise financeira mundial de 2008, desencadeada pela falência do banco norte-americano Lehman Brothers, afirma o Relatório de Economia Criativa de 2010, lançado pelo PNUD e pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

Um comentário:

  1. Sumayra, qualquer dia vamos começar a penar que Domenique de Masi com sua Economia do òcio tem uma certa razão... Brilhante notícia; Abraços com carinho, jorge

    ResponderExcluir