quinta-feira, 20 de agosto de 2009

PiG em crise: circulação de jornais cai quase 5% no 1º semestre

A circulação média dos jornais filiados ao Instituto Verificador de Circulação (IVC) teve declínio de 4,8% no primeiro semestre deste ano em comparação ao mesmo período de 2008. A circulação média de todos os títulos filiados à entidade nos primeiros seis meses de 2009 foi de 4.231.165 exemplares por dia.
No ano anterior, esse número alcançava 4.394.047. A variação de -4,8% é resultado da comparação entre a média de circulação apenas dos títulos presentes nos dois períodos.
De acordo com o levantamento, a circulação somada dos 20 maiores jornais diários brasileiros caiu 6% no primeiros semestre. As maiores quedas foram de O Dia (-24%), Extra, Jornal da Tarde e O Estado de S. Paulo (todos com -17%). Também registraram perdas Diário de S. Paulo (-11%), Diário Gaúcho (-9%), Meia Hora (-9%), O Globo (-8%), Folha de S.Paulo (-7%) e Super Notícia (-4%).
Na ponta oposta, comemoram crescimento Daqui (37%), Expresso da Informação (14%), Lance (8%), Agora (4%), Zero Hora (3%) e A Tribuna (2%). Mantiveram-se estáveis — o que no cenário atual é uma vitória — Correio Braziliense, Estado de Minas, Correio do Povo e Valor.
Não houve alterações significativas no ranking geral, liderado por Folha de S. Paulo (média diária de 296 mil exemplares), Super Notícia (288 mil), Extra (262 mil) e O Globo (260 mil). Em seguida, aparecem O Estado de S.Paulo (215 mil), Meia Hora (203 mil), Zero Hora (184 mil), Correio do Povo (154 mil), Diário Gaúcho (152 mil), Lance (133 mil), Agora São Paulo (88 mil), O Dia (82 mil), Estado de Minas (76 mil), Expresso da Informação (67 mil), Daqui (63 mil), A Tribuna (62 mil) e Diário de S.Paulo (61 mil).
A única novidade é a estreia do Dez Minutos, de Manaus, na 18ª posição, com média diária de 54 mil exemplares — não considerados na conta de queda de 6%, pois foi lançado no final do ano passado. Fecham a lista: Valor Econômico (54 mil), Correio Braziliense (53 mil) e Jornal da Tarde (49 mil).
Publicidade em baixa
Os meios impressos, em geral, também obtiveram queda de investimento publicitário nos cinco primeiros meses de 2009 em comparação com 2008. De acordo com estudo do Projeto Inter-Meios, juntos, jornais e revistas caíram 16%: 9,48% e 7,37%, respectivamente.
O faturamento do meio jornal caiu para R$ 1,2 bilhão, sendo que a participação no bolo passou para 15,76%. Com queda, as revistas chegaram ao montante de R$ 555 milhões e participação de 7,09%.
Da Redação do vermelho, com informações do Meio & Mensagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário