segunda-feira, 23 de maio de 2011

Blog estimula divulgação científica no rádio

O desinteresse por assuntos relacionados ao conhecimento científico ainda é comum. Em 2010, o Departamento de Popularização da Ciência/Ministério da Ciência e Tecnologia e Museu da Vida/Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizou uma pesquisa sobre a percepção pública da ciência. Ela revelou que a baixa qualidade do ensino de ciências nas escolas e a linguagem pouco acessível da imprensa na cobertura científica são as principais razões do desinteresse do brasileiro pelo assunto.

Como tentativa de estimular a divulgação científica, Mariana Rocha, jornalista e assessora do Programa de Popularização da Ciência e Tecnologia da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, criou uma ferramenta na internet para articular os divulgadores da ciência e interessados no assunto. Apesar da iniciativa dela, o blog Ciência na Onda foi uma ideia coletiva. “O desejo de dar continuidade às conversas sobre experiências, dificuldades, oportunidades e soluções para a divulgação da ciência no rádio foi de muitos que estavam presentes no III Encontro Nacional de Rádio Ciência, no Recife, em setembro do ano passado”, diz.

Mas por que o rádio? “Acredito que a característica mais importante é a de diversas pessoas terem o hábito de ouvi-lo. Segundo a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), 88% dos brasileiros ouvem rádio”, ressalta Mariana. Além disso, ela afirma que a linguagem sonora é democrática, não limitando o acesso das pessoas pouco ou não alfabetizadas.

Apesar do grande alcance do rádio, a linguagem utilizada deve ser trabalhada. “É preciso pensar no público que se quer atingir, o tipo de formato e aprender a lidar com as subjetividades do ouvinte”, pontua. Assim, a grande intenção do blog é permitir a troca de experiências, percepções e novidades sobre a divulgação científica nesse meio. “A expectativa é de que as pessoas deem palpites, mandem materiais, contem sobre experimentações complicadas, soluções e casos de sucesso”, explica.


Blog Ciência na Onda

Um comentário: