terça-feira, 9 de novembro de 2010

SOCIEDADE DE AMIGOS: POESIAS DE VIDA do Blog do Jorge Bichuetti

Se você percebe que ela o olha pelo menos uma vez por dia, como se olhasse o horizonte, permaneça.

Se ela lhe chama para olhar a chuva. Ponha a mão no seu ombro. Vá com ela à despensa. Faça pipoca. Observe com ela a chuva que lava as dores, e prepara os dias azuis.

Se ela encosta-se a você, e nada diz, permaneça assim. O silencio fará com que você e ela sejam um.

Se ela puxa conversa, converse todas as horas possíveis. O tempo perde o sentido e ganha virtude.

Se ela se queixa, ouça atentamente. Se não se queixa, descubra o que a incomoda. Conforte-a você, que conhece o tempo. Diga-lhe que amanha será um dia azul, e que você caminhará com ela pelo cheiro de novembro...

Se você fizer tudo errado, peça desculpas. Mande uma carta. Tente. Se nada funciona, tente de novo.

Mas, se você não encontra mais seu olhar, seu toque, seu tempo, se a chuva atrapalha, é tempo de partir. É tempo de adeus.

Se ninguém te aguarda, se não tem para onde ir, deixe seu corpo, para que não pereça, e abra a gaiola da alma. Meia alma fica. Meia alma voa. Bem Longe, para que quando vierem às lágrimas, o seu amor não veja...

Nenhum comentário:

Postar um comentário