quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Depois da imersão, vem a emersão

Gente isso aqui ta parecendo a cada da mãe Joana. Sem Dono! Depois de imergir em Clarice Lispector minha vida foi reedita pelas circunstâncias externas, como é engraçado nem bem consegui terminar de ler o segundo livro e foi sugada por mais compromissos profissionais/políticos.

Como enforquei minha agenda hoje de noite e to aqui degustado um CD da Miúcha, que ganhei em alguma promoção que nem sem bem qual é, fiquei pensando em o quê escrever;  o encontro de blogueiros, a Dilma, o Lex-ML, o Cd da Miúcha, a campanha do Wadson 6510, retorno da pós...

Mas, num vou escrever sobre nada.

Reservo-me ao direto de deixar a Casa ser da Joana e de valorizar o nada. Tão precioso que recebeu teses e teses, que muita gente (como eu) lê e num entende patavina. Mas, pensando sobre o nada e depois da imersão, quero dizer uma coisa: re-começar é ótimo, sempre! Reedita a vida e é coisa de gente corajosa,  bota a estima lá em cima e faz a gente vê que como é especial e merecedora desse sol lindo que brilha nesse país maravilhoso. É preciso imergir para emergir!

Sumayra não liga de a casa ser da Joana e se sente muiiiiiiiiiiiiiiiiiito especial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário