segunda-feira, 19 de julho de 2010

Serra pode responder a outro processo

José Serra (PSDB/SP), após sair de uma entrevista para um programa de TV, nesta segunda-feira, tentou defender seu vice das declarações delinquentes, e cometeu um novo crime.


O demo-tucano declarou:

- “Ele [Indio] deu declaração e me disse que foi mal interpretado e deve esclarecer, dizer algo a esse respeito hoje. Mas o importante é o seguinte: declarações são opiniões. Você pode gostar ou não gostar. Quebra de sigilo é crime. E o que nós estamos hoje assistindo é a revelação de uma quebra de sigilo fiscal com relação a contas fiscais de dirigentes do PSDB. Foram quebradas pelo PT. Isto é crime”, atacou.

Serra cometeu crime de calúnia ao acusar "o PT" de cometer crimes, que sequer sabe se existe, e mesmo que existisse, ainda assim, estaria caluniando o PT como um todo, por atos individuais de terceiros (isso, se fosse verdade).

Não há sequer comprovação de que o sigilo fiscal do amigo de José Serra (PSDB/SP), Eduardo Jorge Caldas Pereira, que estava sendo investigado pelo Ministério Público no ano passado, tenha de fato tido seu sigilo fiscal violado. O que existe são acusações de parte dos tucanos, que fazem tabelinha com o jornal Folha de São Paulo, dizendo que existe, mas não apresentam provas.

José Serra precisa receber mais um processo por calúnia contra o Partido dos Trabalhadores, para aprender a fazer política de forma decente e civilizada, sem recorrer a mentiras nem a acusações mentirosas.
 
Fonte: Amigos do Presidente Lula

Nenhum comentário:

Postar um comentário