segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Na sala com luz e Mafalda

Depois do mar de água salgada em que dormiu, com ajuda da fluoxetina, Mafalda acordou com os olhos ensoberbecidos. Passou a manhã decorando falas para aliviar seu coração atormentado e dizer para aquele, que nada agrada seus amigos mais íntimos, (mesmo sem conhecê-lo), o que se passa em sua alma.

Nós, amigos, não gostamos dessa “dita relação” porque a Mafalda está com alterações de comportamento e humor, enfraquecimento para com o mundo, com os trabalhos diários e para com luta pela construção de sua história de vida.

Continuando, o telefone dela tocou no inicio da tarde, era ele! Mafalda, não disse nada com nada, teve uma típica aceleração cardíaca e concordou em sair com sua relação. Foi pra casa do moço e me garantiu que falaria tudo o que sente.

Agora na sala com luz, bem mais calma, Mafalda me contou que entrou muda e saiu calada, única coisa que fez foi dar e receber carinho. Imagine vocês, a comunicação entre os homens e tão antiga, quando seu aparecimento na forma de Primata, e uma mulher moderna e antenada, fica emudecida na frente de um simples gênero oposto.

Ela me disse que não consegue falar, porque não sente confiança nele, apesar de sentir uma avassaladora paixão. Pensei que passaria mais uma vez, por uma noite daquelas! Mas ela me garantiu que poderia ir embora, que tá ótima! E mais, disse  que é muito importante uma mulher manter o copo bem vazio, para enxergar tudo clarinho, e  a frase da sua saudosa avó, fez muito sentido: "Filha, amor é igual planta se não cuidar e regar ela seca e morre."

Pelo visto, Mafalda logo voltará a ser a mulher irradiante que adoramos! E vou ter minha amiga de volta, de coração aberto e pronta pra outra. Em sua homenagem termino este texto com o ilustre Machado de Assis:

"As Melhores Mulheres pertencem aos homens mais atrevidos. Mulheres são como maçãs em árvores. As melhores estão no topo. Os homens não querem alcançar essas boas, porque eles têm medo de cair e se machucar. Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão... Assim, as maçãs no topo pensam que algo está errado com elas, quando na verdade, ELES estão errados... Elas têm que esperar um pouco mais para o homem certo chegar... aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário