quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Ira de manhã com nostalgia

Hoje, enquanto realizava o meu rito matinal no trabalho, que é dar uma passeada por alguns vários sites, ouvindo uma boa música, pra deixar tudo mais poético... Parafraseando um famoso samba... Nasci com música e com música me criei... À procura de editais, seleções públicas e prêmios a projetos sociais e buscando novas informações relacionadas a políticas publicas e ONG´s, escutei-me ouvindo Ira e uma música que não ouvia há séculos; “Eu quero sempre mais”.
A nostalgia fica por conta da música, que simboliza bem a acepção do dia... Sem parecer piegas mas, já sendo, ai vai à letra...
“Minha vida, eu preciso mudar todo dia
Pra escapar da rotina dos meus desejos por seus beijos
Dos meus sonhos eu procuro acordar e perseguir meus sonhos
Mas a realidade que vem depois não é bem aquela que planejei
Eu quero sempre mais / Eu quero sempre mais / Eu espero sempre mais de ti
Por isso hoje estou tão triste
Porque querer está tão longe de poder
E quem eu quero está tão longe, longe de mim
Longe de mim/ Longe de mim / Longe de mim”

Um comentário: