quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Sérgio Mamberti assumi a presidência da Funarte

Sérgio Mamberti assumiu a presidência da Funarte com uma missão: dialogar. Artistas, servidores da Fundação, usuários da Lei Rouanet, todos precisam de uma voz conhecida, com passado, compromisso e credibilidade comprovados. E Sérgio tem tudo isso. Mamberti é um sobrevivente. Desde a primeira reformulação do MinC ele estava na mira de Juca Ferreira, que o colocou como coordenador de Artes Cênicas da Funarte. Foi preciso a intervenção do presidente Lula para colocá-lo na Secretaria de Identidade e Diversidade Cultural, criada para garantir a presença de alguém de confiança do gabinete.

Juca Ferreira, declarou na posse: “o Sérgio é um nome que dispensa apresentações, é uma pessoa da área e precisamos de um presidente com muita legitimidade para prosseguir a política de diálogo com artistas e produtores culturais e revitalização dessa instituição nesses dois últimos anos que faltam”. O ministro adiantou que o colegiado de diretores será fortalecido no processo de gestão da Funarte. Nesse sentido, os diretores de Arte Visuais, de Música, de Artes Cênicas precisam ter uma importância que não vêm tendo na visão do ministro, admite. “A Funarte não pode ter uma estrutura presidencialista, piramidal, mas sim colegiada, pois cada setor possui sua complexidade e os diretores precisam ganhar destaque na condução e criação dessas políticas”, completou.
Um outro ponto destacado pelo ministro é a criação de um conselho nos moldes da Fundação Cultural Palmares e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Um conselho, segundo ele, composto por pessoas de conhecimento notório nas áreas de atuação da Funarte, que terá o papel de aconselhamento, fiscalização e aprovação dos projetos relacionados com a instituição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário